Prefeitura mantém ações de prevenção e combate a dengue

 Prefeitura de Corumbá

  
Trabalho é desenvolvido com apoio de máquinas e equipamentos

Com o início do período de chuvas no Pantanal, a Prefeitura Municipal de Corumbá tem intensificado os trabalhos de prevenção e combate ao mosquito Aedes Aegipty, transmissor da dengue. Nesta segunda-feira, 9 de fevereiro, equipes da Secretaria Executiva de Infra-estrutura e Habitação fizeram a limpeza da rua Pedro de Medeiros, no bairro Popular Velha.

O objetivo da ação é eliminar possíveis criadouros do mosquito. Com a mesma finalidade, o Município executou em janeiro o Troque Com a Gente. Realizado pela primeira vez em parceria com a Prefeitura de Ladário, a ação retirou das ruas uma grande quantidade de material reciclável, trocados por kits escolares. Mais de 10 mil cadernos, lápis, borrachas e escovas dentárias foram distribuídos à população.

Agentes da Secretaria Executiva de Saúde intensificaram a campanha também na fronteira com Puerto Quijarro, na Bolívia. Um Levantamento do Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) deve ser realizado nos próximos dias em Quijarro e em Puerto Suarez.

A ação na Bolívia foi uma solicitação das próprias autoridades do país vizinho, que querem evitar casos da doença. Como se sabe, em Santa Cruz, mais de 600 quilômetros da região, há uma epidemia. Além do LIRAa, o setor de saúde pública de Corumbá fará também borrifação nas duas cidades.

Segundo a gerente de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Corumbá, Viviane Ametlla, as ações de combate à dengue na região “acontecem o ano todo”. Nesta época, no entanto, há uma intensificação “devido ao período de chuva, o que é propício para proliferação do mosquito”, diz.

Ela destaca o fato de que, pela primeira vez, as ações acontecem de forma conjunta com as cidades de Ladário, Quijarro e Puerto Suarez. “Antes, as ações de combate à dengue aconteciam somente em Corumbá. Por orientação do prefeito, ampliamos uma parceria com as cidades vizinhas, para uma maior abrangência das campanhas contra doenças endêmicas”, ressaltou.