Fronteira deve ter tratamento diferenciado, diz Ruiter

A viagem a Brasília, entre os dias 10 e 12 de fevereiro, quando participou do Encontro Nacional dos Novos Prefeitos e Prefeitas e apresentou o painel “Integração Fronteiriça: avanços e perspectivas”, foi avaliada positivamente pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT). A avaliação foi feita após acompanhar o início dos trabalhos dos agentes de saúde de Corumbá e estudantes bolivianos na realização do Levantamento do Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) em Puerto Quijarro, na manhã desta sexta-feira.

Na apresentação que fez a convite do Governo Federal Ruiter fez um relato do trabalho de integração realizado por sua administração junto aos municípios de Ladário e de Puerto Quijarro e Puerto Suárez, na Bolívia. “Colocamos o nosso exemplo. Estamos discutindo a integração desde 2005 e apresentamos as proposições da Carta dos Municípios da Fronteira Pantaneira, que foi entregue aos presidentes Lula (Brasil) e Evo Morales (Bolívia) detalhando a realidade nas fronteiras e chamando os governos a participarem mais efetivamente”, explicou.

Para o chefe do Executivo corumbaense as regiões de fronteira “têm de ser vistas de maneira diferente”, disse. “Não dá para esperar a tramitação burocrática para uma ação imediata”. Outra questão tratada em Brasília foi a concretização de projetos de desenvolvimento dos municípios fronteiriços.

“Para combater uma série de adversidades é preciso trabalharmos juntos o desenvolvimento. Isso significa apostarmos num projeto binacional como o pólo gásquímico. É fundamental que tenhamos o empreendimento instalado na fronteira e gerando benefícios para Corumbá e Ladário, com crescimento e melhoria de vida para os dois lados”, argumentou o prefeito Ruiter Cunha.