Em Corumbá, 95% dos professores têm ensino superior completo

 Prefeitura de Corumbá
  

 Segundo a FETEMS, os professores da REME têm um dos melhores salários da categoria no Estado

A Rede Municipal de Ensino (REME) de Corumbá é uma das mais qualificadas de Mato Grosso do Sul. Dos 1.100 professores do Município, 95% possuem ensino superior completo. Segundo a FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), só a cidade de Nova Andradina possuiu qualificação profissional semelhante à de Corumbá.

“A educação é uma das prioridades do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, que nos últimos quatro anos de sua primeira administração qualificou e valorizou os professores da rede municipal de ensino”, afirmou o secretário executivo de Educação, Hélio de Lima. O salário dos educadores de Corumbá é um dos mais altos do Estado. O professor em início de carreira recebe R$ 1.055, com regência de 42,5%, por 20 horas/aulas mensais.

Ainda de acordo com a FETEMS, os professores da Rede Estadual de Ensino têm o melhor salário da categoria em Mato Grosso Sul, com R$ 1.596 (R$ 997,50 de salário base e 60% de regência) por 40 horas/aulas mensais, o dobro da carga horária dos profissionais da Secretaria Executiva de Educação de Corumbá.

A Prefeitura corumbaense também incentiva a especialização de seus profissionais. Professores com a mesma carga horária e com pós-graduação recebem R$ 1.266. Quem possuiu mestrado ganha R$ 1.583 e os com mestrado R$ 1.794. Em 2007, Ruiter sancionou o Plano para Capacitação Docente. Através dele, os educadores podem se afastar de suas funções para cursar pós-graduação stricto sensu sem prejuízo de sua remuneração.

Os investimentos na qualificação profissional refletem diretamente no ensino recebido pelas crianças e adolescente da cidade. De 2005 para 2007, o IDEB da REME subiu três pontos (3,4), antecipando a projeção para 2009 do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP). A meta do Brasil é atingir o índice 6 até 2022, média que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável a dos países desenvolvidos.

O IDEB da Rede Municipal observado em 2007 indica que o município atingirá até 2015 a meta preconizada pelo Ministério da Educação para 2022, caso seja mantido o índice acima de dois pontos. Em 2005, o índice da 1ª a 5ª séries era de 3,1 pontos, passando para 3,4 pontos em 2007; da 6ª à 9ª séries, de 2,7 pontos para 3,0 pontos.

Além do IDEB, Corumbá utiliza o Sistema de Avaliação do Ensino Fundamental (SAEB) para medir o aprendizado dos alunos da REME. Os resultados dessa avaliação são usados para observar o desempenho dos estudantes e melhorar o processo pedagógico das escolas. Em 2008, a Secretaria Executiva de Educação aplicou mais de 10 mil provas na Rede Munipal de Ensino.

“Em 2008 houve uma considerável melhora nessa avaliação, reflexo da capacitação dos professores, dos bons salários e também dos investimentos feitos na parte estrutural e física das escolas”, disse Hélio de Lima. Neste ano, quase 18 mil alunos estão matriculados na Rede Municipal de Ensino de Corumbá.

Política Educacional

Em 2009, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira vai encaminhar para o Legislativo Municipal o Plano Municipal de Educação. Nele estão as diretrizes, objetivos e as metas para todo o sistema educacional de Corumbá. O plano foi elaborado com apoio da comunidade e de diversas instituições de ensino da região.

Para assimilar a realidade dos alunos e pais de cada região da cidade, a Prefeitura Municipal de Corumbá utiliza o sistema de Pólos Educacionais, iniciativa pioneira em Mato Grosso do Sul. A Secretaria Executiva de Educação dividiu a REME em 4 regiões. A cada bimestre, todos os funcionários de cada pólo se reúnem para discutir e apresentar propostas para as escolas.

Neste período, os educadores também passam por mini-cursos de capacitação. Em 2008, os professores tiveram mais de 1.000 horas/aula de especialização. Os dias utilizados para as reuniões não são considerados letivos, portanto, não prejudicam os alunos, que recebem 800 horas/aulas por ano.

A Prefeitura também mantém o projeto Jornada Ampliada. Quatro unidades de ensino recebem os alunos de turnos diferentes (quem estuda de pela manhã, freqüenta o projeto à tarde) para aulas de reforço, música, dança, artesanato e esporte. Em 2009, a Prefeitura aderiu aos programas Pró-Letramento e Gestar, ambos realizados pelo Ministério da Educação (MEC). Ambos programas são de formação continuada de professores, para melhoria da qualidade de aprendizagem da leitura, escrita e matemática no ensino fundamental.