Caprichosos abre desfile e canta importância da África ao Brasil

  Marcos Boaventura

  
Com muito luxo, Caprichosos abre a festa em busca do título

A Caprichosos de Corumbá vai abrir os desfiles das escolas de samba de Corumbá no domingo, 22 de fevereiro, às 20 horas. Buscando chegar ao grupo especial no próximo ano, a Caprichosos fará uma exaltação à África contando a importância do continente para a civilização.

Os 550 componentes da escola contarão os encantos e imensas riquezas culturais da África e o legado deixado ao povo brasileiro em diversos segmentos, como a música e a religião, por exemplo. A agremiação ainda dará destaque à força da comunidade negra local que “vem criando força em Corumbá”, como diz a letra do samba-enredo.

Ficha técnica

Presidente: Vera Lúcia da Silva
Fundação: 29 de setembro de 1992
Cores da escola: Azul, vermelho e branco
Samba-Enredo: África Berço da Humanidade
Composição: Pedrão
Interpretes: Cabeça e Ramãozinho
Carnavalescos: Marcus Vinícius “Dolly”
Classificação em 2008: 8º lugar
Componentes: 550
Alas: 10
Carros Alegóricos: 4
Bateria: 80
Rainha de Bateria: Cirlene Xavier
Mestre-Sala: Frank
Porta-Bandeira: Fabiana
Contato: 9996-5557/8449-1813

Conheça a letra do samba da Caprichosos de Corumbá

África Berço da Humanidade
Composição: Pedrão
Interpretes: Cabeça e Ramãozinho

Tem batuque no quilombo, batucada na senzala
Explosões de alegria, festejam a Lei Áurea
Proteção de Obatal Olorum pede aos Orixás
Que eles protejam o brilho da Caprichosos (O África)

Majestosa África fez a Caprichosos viajar
Num mundo de encanto, riquezas culturais
Berço da Humanidade, estudos mostram onde tudo começou
O homem que domina se levou por dominar
Deixando a África se escravizar

Tristeza no navio negro chorou
Beleza mais os seus sonhos não acabou
A luta de Zumbi fez renascer a liberdade
Zumbi hoje e pra sempre orgulho da humanidade

Negro joga capoeira pra festejar
Negro joga capoeira se for pra luta
Negro tá criando força em Corumbá
E a Imnegra nasceu para te ajudar

Pequenas Áfricas e aqui manifestamos em carnaval
Bate o tambor pra esquecer
Correntes e cativeiros nunca mais
Eu quero amor eu quero a paz
De Yansã Yemanjá Ogum Mege
Pra minha Caprichosos o meu axé
Xangô quem vai nos proteger