Programa de Lula vai sanear Corumbá

Investimentos da ordem de R$ 54 milhões está permitindo uma das obras consideradas mais importantes para a região pantaneira: sistema de esgotamento sanitário de Corumbá. A partir da sua conclusão, a cidade passará a tratar todo o seu esgoto, acabando com a poluição do rio Paraguai. O projeto, em execução, vai garantir a cobertura de 90% da população; construção de duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE), implantação de ligações domiciliares de esgoto.

As obras fazem parte do PAC, via Governo do Estado (Sanesul). Além de ampliar a estação de tratamento de esgoto do Borrowisk, vai permitir a construção de uma segunda ETE, com capacidade para tratamento de 120 mil litros por segundo; seis estações elevatórias; 241.523 metros de rede coletora, com diâmetro variando entre 100 mm e 500 milímetros; 15.452 ligações domiciliares, e seis linhas de recalque.

A ampliação da ETE do Borrowski está em andamento. Vai garantir tratamento secundário por meio de um biofiltro com capacidade para 80 litros/segundo. Este sistema permitirá melhorar a qualidade do tratamento dos resíduos. Também estão em fase de conclusão a implantação os 7,5 quilômetros de rede e 600 ligações domiciliares, para atender 3.500 pessoas, entre as ruas Porto Carrero, Tiradentes, Oriental e 1º de abril (Tenente Melquíades de Jesus). Antes, já havia sido concluída a etapa da rede coletora de esgoto do Borrowski e centro da cidade.