Prefeitura levanta índice de proliferação do Aedes aegypti

 Prefeitura de Corumbá

  
Na cidade, ações são intensas para eliminar criadouros do mosquito

Equipes da Secretaria Executiva de Saúde Pública da Prefeitura de Corumbá, iniciam nesta quarta-feira, 7, um Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), que vai mostrar a atual situação de infestação do mosquito transmissor da dengue. O trabalho faz parte de uma estratégia adotada na cidade para combater a doença.

O levantamento, segundo Marly Brazil, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), terá a duração de três dias, devendo ser concluído na sexta-feira, dia 9 de janeiro. Ela lembra que o LIRAa vai apontar a situação atual, e a expectativa é pela queda no índice de proliferação, principalmente após o mutirão realizado no final do mês de dezembro, em setores da cidade que estavam com percentual relativamente alto de infestação do Aedes aegypti.

“Realizamos aquele trabalho em bairros da cidade que estavam com índices altos e, agora, com o LIRAa, saberemos se houve uma redução. Somente após isto é que teremos condições de realizar ações mais específicas de combate à doença”, explicou.

O mutirão foi realizado no centro da cidade, setores entre as ruas Edu Rocha e Frei Mariano, da Porto Carrero até as margens dos trilhos, e nas proximidades da escola estadual Maria Leite, locais onde o índice de infestação predial do mosquito transmissor da dengue atingiu 20% e 6,98%, respectivamente.

Foram atendidos também os bairros Guatós (1,80%), Guanã (3,67%), Kadwéus (2,17%), Nova Corumbá (3,27%), Centro América (1,83%), Cravo Vermelho (1,58%) e o Cristo Redentor (1,01%). “Agora, vamos saber se houve redução nestas regiões”, explicou Marly.

Segundo ela, após o mutirão, as ações na cidade tiveram sequência, inclusive com bloqueios em áreas onde ocorrem notificações de casos suspeitos da doença.

O LIRAa

O LIRAa é um método simplificado de levantamento por amostragem que demonstra a situação de infestação do município no prazo médio de uma semana, possibilitando maior rapidez e oportunidade das informações, com a identificação dos criadouros predominantes, além de permitir o direcionamento das ações de controle para as áreas mais críticas.