Corumbá quer iniciativa privada presente no Carnaval 2009

A participação da iniciativa privada é considerada de extrema importância para a realização do Carnaval de 2009 em Corumbá. É o que pensa o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), que já orientou sua equipe a buscar parcerias junto às empresas, ampliando o investimento na maior festa do centro oeste brasileiro, que gera renda e emprego na região pantaneira.

Segundo o secretário de Relações Institucionais da Prefeitura, Carlos Porto, o prefeito orientou a formação de uma comissão, integrada por secretários, para visitar as empresas corumbaenses, para fortalecer uma parceria, ponto alto dos últimos quatro carnavais realizados na cidade.

Segundo Porto, a Prefeitura sempre arcou com a maior parte dos investimentos, algo em torno de 80%. O restante do recurso era oriundo do Governo do Estado e da própria iniciativa privada. Conforme ele, diante da crise econômica mundial, Corumbá se prepara para enfrentar momentos difíceis e a orientação é para ‘cortar’ gastos com custeio.

Porto lembra que, além dos recursos disponibilizados pela Prefeitura, o Governo do Estado já acenou com a liberação de R$ 150 mil. Outros R$ 300 mil deverão vir do Governo Federal, via Ministério do Turismo, através de emenda do senador Delcídio do Amaral.

“Os investimentos no carnaval giram em torno de R$ 2,3 milhões. Precisamos buscar apoio da iniciativa privada, ampliando a parceria. É importante lembrar que, em 2008, aplicamos R$ 2,3 milhões no Carnaval (recursos públicos e de empresas) e a folia gerou quase R$ 7 milhões na cidade. Isto mostra que o carnaval é um investimento”, declarou.

Lembra também, que em 2008, a folia proporcionou a geração de mil empregos na cidade, antes e durante o carnaval, movimentando o comércio de uma forma geral.

Para este ano, a Fundação Especial de Cultura e Turismo, comandada pela presidente Ligia Baruki, realizará uma pesquisa durante os cinco dias de carnaval, para ter em mãos, números confiáveis “dessa cadeia produtiva”, para saber realmente quais os itens que geram a receita.

Porto deixou claro que a Prefeitura vai man ter o brilho da festa, com toda a estrutura do ano passado, com a mesma qualidade de som, segurança, organização e atrativos. “Nesse momento de crise em escala mundial a Prefeitura trabalha para fazer o melhor carnaval possível”, afirmou o secretário.

A estrutura do Carnaval 2009 foi discutida pela Prefeitura de Corumbá com representantes das escolas de samba, blocos e cordões esta semana. As ações foram coordenadas pelo secretário Executivo de Relações Institucionais, Carlos Porto; pela presidente da Fundação Especial de Cultura e Turismo, Lígia Baruki, e pelos superintendentes José de Carvalho Júnior (Turismo) e Heloísa Urt (Cultura).

Carnaval solidário

Confirmou também a decisão do prefeito de transformar a festa em um “carnaval solidário”, contribuindo com as entidades assistenciais de Corumbá. “Parte do dinheiro arrecadado com a venda dos camarotes iria para estas instituições. Será mais uma forma de atrair toda a comunidade corumbaense a formar uma grande parceria em torno da festa”, concluiu.