Rede é capacitada para atender pessoas vítimas de violência

 Prefeitura de Corumbá

  
Palestra com a pedagoga Sueli Mendes marcou encerramento do curso

Encerrada hoje, quinta-feira, a capacitação da Rede de Atenção a Pessoas em Situação de Violência. Durante quatro dias, pessoas ligadas ao setor de saúde pública e da rede de proteção social, participaram do curso que será de extrema importância para implantação do protocolo e o desenvolvimento de ações articuladas, para agilizar e melhorar a qualidade do atendimento a pessoas vítimas de violência.

 

O encerramento das atividades foi com uma palestra de Maria Sueli Mendes, graduada em pedagogia, com especializações em psicopedagogia e na área de violência doméstica pela USP, além de ter realizando um curso de impactos da violência na saúde ministrado pela Escola Nacional de Saúde Pública/FIOCRUZ.

Durante a palestra a pedagoga relatou experiências da Rede Intersetorial de Campo Grande que, conforme ela, serve como experiência para as demais cidades sul-mato-grossenses. “Campo Grande está obtendo resultados positivos. Implantou inclusive um serviço de notificações compulsórias, já instalado em 72 unidades de saúde da cidade”, explicou.

Sobre o curso, Sueli argumentou que será de extrema importância para Corumbá desenvolver suas ações de atenção a pessoas em situação de violência. “Aqui, o protocolo está sendo preparado e deverá ser lançado em 30 dias. Esta capacitação é importante para sensibilizar todos os setores da rede sobre a importância do trabalho conjunto”, explicou.

Trabalho articulado

Segundo ela, durante os quatro dias, foram repassadas informações importantes para um bom funcionamento da rede, “como trabalhar com rede intersetorial, de forma articulada, visando o  fortalecimento e a melhoria da qualidade no atendimento às vítimas de violência”, disse.

Outro fator importante, conforme a pedagoga, foi o fato de que, através da capacitação, foi feita uma explanação sobre as atribuições de cada rede de proteção social. “A violência não é um problema só da saúde, mas também da segurança, assistência social, educação, enfim, passa pelos mais diferentes setores da sociedade, uma cadeia ampla. Os serviços devem estar interligados. Se for desenvolvido de forma isolada, fica difícil trabalhar”, comentou.

Sueli explicou que o curso serviu para sensibilizar e capacitar o autor, que irá desenvolver um serviço articulado, envolvendo os mais diferentes segmentos da sociedade, seja do setor público, como também Organizações Não Governamentais.

“No Brasil, a terceira maior causa de mortes está ligada a acidentes/violência. Violência, na faixa etária de um a 39 anos, no entanto, é a primeira causa, principalmente devido a homicídios e agressões. Muitos ocorrem dentro de casa, praticados por familiares. É preciso trabalhar também  no sentido da prevenção. Por isso é importante a participação de toda a rede”, reforçou.

O defensor público José Gonçalves de Farias concorda. Ele também participou da capacitação e disse que o trabalho conjunto, de toda a rede integrada, é primordial, “facilita o desenvolvimento das ações”. Experiente, prega que o trabalho não implica apenas em atender a pessoa vítima da violência, mas também o agressor, “que deve ser tratado, para evitar reincidência”, explica, lembrando que é comum atender mulheres, vítimas de maus tratos, praticados pelos maridos embriagados ou mesmo drogados, “que também precisam ser atendidos pela rede”.

O curso foi realizado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria Executiva de Saúde. Foi dividido em três módulos, com uma carga de 40 horas/aula. Participaram das atividades profissionais das equipes do Estratégia de Saúde da Família, Estratégia de Agentes Comunitários de Saúde, Centros de Referência e da rede de proteção.

Contou também com a participação de Jorge Andalaft, profissional graduado em medicina, com residência médica em Ginecologia e Obstetrícia, Mestre e Doutor em Obstetrícia, Membro da Comissão Nacional de Aborto Previsto em Lei da Febrasgo, que ministrou palestra e aulas práticas nos dois primeiros dias da capacitação.