Prefeitura vai aplicar R$ 524 mil do Monumenta no Porto Geral

A Prefeitura Municipal de Corumbá homologou o resultado da licitação que definiu as empresas que atuarão nas obras de urbanização e paisagismo da Travessa Mercúrio e do Beco da Candelária, vias situadas no Porto Geral, área tombada pelo Patrimônio Histórico Federal. A recuperação dos pontos históricos faz parte do Programa Monumenta, desenvolvido pelo Governo Federal, através do Instituto do Patrimônio Histórico Artístico e Nacional (IPHAN).

O investimento total será de R$ 524.836,48 (quinhentos e vinte e quatro mil, oitocentos e trinta e seis reais e quarenta e oito centavos). Na Travessa Mercúrio o investimento será de R$ 168.589,08 (cento e sessenta e oito mil, quinhentos e oitenta e nove reais e oito centavos). No Beco da Candelária serão aplicados R$ 356.247,40 (trezentos e cinqüenta e seis mil, duzentos e quarenta e sete reais e quarenta centavos).

O Programa Monumenta tem como principal objetivo estimular a conservação dos imóveis, e conseqüentemente dos sítios históricos, para que a população tradicional permaneça em área protegida, preservando as suas atividades locais. Corumbá é uma das cidades históricas do Brasil contempladas pelo programa, que já possibilitou recuperação de patrimônios históricos como o Porto Geral e o próprio prédio do Iphan, todos no Casario do Porto Geral.

Hotel Galileu

No inicio de outubro, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira anunciou que Corumbá foi contemplada com recursos Ministério do Turismo para restauração do antigo Hotel Galileu. São R$ 570 mil para investir na revitalização do prédio, um dos mais expressivos exemplares arquitetônicos da região.

O histórico prédio, situado na esquina da Avenida General Rondon com a rua Frei Mariano, recebeu uma reforma emergencial este ano para impedir desabamentos que poderiam comprometer sua estrutura. Foram investidos R$ 370 mil na recuperação de fachadas, telhado e esquadrias. O novo projeto vai recuperar o piso, forro, portas, paredes e instalações hidráulicas e elétricas.

O local será transformado em um Centro de Atendimento ao Turista (CAT). A Prefeitura participará do projeto de reforma com a contrapartida de R$ 82,5 mil, totalizando R$ 570 mil. Construído em 1907, pelo arquiteto italiano Fernando Mármore, em estilo eclético, variando entre o neoclássico ao art-noveau, o imóvel embeleza o conjunto arquitetônico localizado na Avenida General Rondon, com vista privilegiada para o rio Paraguai e o Pantanal.