Prefeitura alerta população para combate ao Aedes Aegypti

 Prefeitura de Corumbá
  

 Comitê de Mobilização de Combate a Dengue se reuniu nesta manhã para fortalecer estratégias de combate a doença

A Prefeitura de Corumbá, através da Secretaria Executiva de Saúde, intensifica a partir desta semana a campanha de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue. Equipes da saúde, em parceria com as secretarias executivas de Infra-estrutura e Habitação, Turismo, Educação e da Vigilância Sanitária, farão uma ação conjunta na área central da cidade, focando as proximidades da Escola Estadual Maria Leite, localizada na rua Porto Carreiro.

“A atividade emergencial vai intensificar a conscientização dos moradores daquela região e a limpeza dos terrenos, recolhendo materiais que podem servir como possíveis criadouros do mosquito”, explicou a gerente de Vigilância em Saúde, Viviane Ametla. No último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) feito pela Prefeitura, a localidade apresentou índice de 6,85%, o mais alto do município. O aceitável pela Organização Mundial de Saúde é de até 1%.

A ação ainda não tem data definida, mas deve acontecer até o final desta semana. O planejamento foi feito na manhã de hoje, durante reunião do Comitê de Mobilização de Combate a Dengue. “Lembramos que com o início das chuvas a população deve ficar em alerta. Acabar com os criadouros do mosquito é fundamental”, alertou o secretário executivo de Saúde, Cleber Colleone.

Somente nas últimas duas semanas, o município registrou 24 notificações da doença, nenhum ainda confirmado. “A dengue é uma doença que mata. O mosquito não respeita muro e nem bairros. Por isso, é preciso que todos tenham a consciência de fazer sua parte, mantendo sempre os quintais limpos e as caixas d’água bem fechadas”, continuou Colleone.

O coordenador Estadual de Vetores, Aldecir Dutra, participou da reunião. “A presença da Secretaria Estadual de Saúde é muito importante. Prefeitura e Estado são parceiros no combate à doença, principalmente nas regiões de fronteira. A Bolívia já apresentou casos do tipo 4, então temos que nos precaver para que Corumbá não seja afetada por uma nova epidemia”, completou o secretário executivo de Saúde.