Para Sassida, Pequeno Herói mostra futuro digno às crianças

 Prefeitura de Corumbá

  
Padre Sassida comandou a solenidade de premiação no sábado. Vinícius, do Clio Proença, o vencedor

“O pequeno herói mostra às crianças que elas podem ter um futuro digno, pautado sempre pela realização de boas ações”. A afirmação do padre Ernesto Sassida resume perfeitamente a importância de um projeto idealizado por ele próprio, “A procura dos pequenos heróis e adolescente herói do Pantanal”, que foi encerrado neste último final de semana, com uma festa de premiação dos pequenos heróis pantaneiros.

Fundador da escola Cidade Dom Bosco, Sassida é apontado como um dos ícones do social na região de Corumbá. O projeto, lançado por ele em 2006, como forma de premiar as boas ações praticadas pelas crianças e adolescentes pantaneiros, teve sua versão de 2008 finalizada com sucesso no sábado, no ginásio do Corumbaense.

Este ano o projeto premiou Vinícius da Silva Bogado, 11 anos, estudante do 7º ano da Escola Municipal Clio Proença. Ele se tornou o “Pequeno Herói de 2008”, eleito por uma comissão integrada por personalidades ilustres da cidade.

O prêmio foi entregue pelo próprio Ernesto Sassida que, em discurso emocionante, disse que “esta ação leva à prevenção, faz as crianças conhecerem o bem. Às leva a pensar no presente pelo bem que se faz”. Lembrou que a data, 6 de dezembro, marcou também o Dia Municipal do Pequeno Herói, instituído pela Prefeitura de Corumbá.

Como prêmio pela boa ação, o vencedor recebeu, das mãos do padre Ernesto Sassida – fundador da escola Cidade Dom Bosco e idealizador do projeto – um computador e a carteirinha que o identifica como “Pequeno Herói 2008”. Outros 19 jovens foram premiados com aparelhos MP3; telefones celulares; rádios e fones de ouvido; bicicletas e vídeo game. Todos receberam a carteirinha de herói do Pantanal.

Representando o prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, durante a solenidade de premiação, o secretário Executivo de Assistência Social, Lamartine Figueiredo Costa, destacou a preocupação da Prefeitura com a juventude corumbaense.

“Dentro da administração do prefeito Ruiter Cunha há uma preocupação maior com as questões relacionadas à inclusão social e à qualidade de vida de nossos cidadãos. Essa preocupação se reflete, preferencialmente, no cuidado e nas ações para as crianças e adolescentes, sobretudo aqueles que mais necessitam”, afirmou o secretário.

Especificamente sobre o projeto que premia os pequenos heróis pantaneiros, Lamartine disse que a iniciativa idealizada pelo padre Ernesto Sassida é um convida toda a população a “refletir” e atuar no combate à “exploração infantil”, disse. “Momentos como esse nos trazem muita esperança”, ressaltou.

Atual presidente do Centro Padre Ernesto de Promoção Humana e Ambiental (Cenper), a secretária Executiva de Educação, Lígia Baruki, avaliou ser necessário “dar cada vez mais apoio às ações do padre Ernesto”, que visam fortalecer os valores éticos e morais junto aos jovens corumbaenses. “O pequeno herói valoriza um sentimento nobre do ser humano”, argumentou.

Integração moral e social

O projeto “A procura dos pequenos heróis e adolescente herói do Pantanal” tem como objetivos conscientizar as crianças e adolescentes, a discernir os seus atos bons dos seus atos ruins, bem como resgatar os valores no contexto da família, preparar e persuadir as crianças para execução de uma boa ação, promover à integração moral e social da criança a comunidade corumbaense, despertar nas crianças e jovens a prática dos verdadeiros valores por intermédio de boas e até corajosas ações, em contraposição aos atos condenáveis e perniciosos, sempre marcados pela prepotência, agressividade, confronto, desrespeito e até pela corrupção, além de proporcionar uma educação preventiva, promovendo uma mudança comportamental dos menores na comunidade, na família, na escola e no trabalho.

São definidas como boas ações para efeito de avaliação da comissão julgadora, o ato isolado ou continuado, que apresente clara conotação de desprendimento, desinteresse, sacrifício e esforço incomum em benefício de outros ou como exemplo a ser imitado por outros menores. A ação pode ser praticada em família, na escola, na rua, na hora do lazer, na viagem e em qualquer outro local e momento em que a criança tenha a oportunidade de fazer uma boa ação.

Acompanharam a cerimônia de premiação, o prefeito eleito de Ladário, José Antônio Assad e Faria; o juiz de Direito, Roberto Ferreira Filho; o ex-presidente do Cenper, Carlos Alberto Machado; o diretor da MS/MT – Cidade Dom Bosco, padre Oswaldo Scotti,e o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança (CMDCA), Iracemi Pereira da Cruz. Presente ao evento, o subsecretário de Comunicação Institucional, radialista Jonas de Lima, foi homenageado pelo incentivo que dá aos trabalhos desenvolvidos pelo padre Ernesto Sassida.