Município e Estado se únem para reestruturação da ZPE

 Prefeitura de Corumbá

  
ZPE de Corumbá terá perfil voltado para setor siderúrgico

A Prefeitura Municipal está concentrando suas ações na reformulação do projeto da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) de Corumbá. Os trabalhos estão sendo executados pela Secretaria Especial de Desenvolvimento Industrial e Econômico, atendendo uma determinação do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, e o próximo passo será formalizar a parceria com o Governo do Estado para reorganização da empresa administradora e definição da nova área onde será instalada a unidade.

Reunião Com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, em novembro, acelerou os entendimentos para a assinatura de um termo de cooperação para acelerar a parte organizacional da unidade. O governador André Puccinelli já determinou esse entendimento, salientando que é antiga reivindicação dos corumbaenses.

Paralelamente a esse acordo, o município desenvolve o plano diretor da ZPE e realizou estudos de novas áreas para sua instalação. A área adquirida pelo Estado, de 250 hectares, logo após a criação da unidade, em 1993, foi doada, em parte (194 hectares) à mineradora MMX, no distrito de Maria Coelho. Pelo perfil industrial da região, o novo terreno deverá ter um tamanho quatro vezes maior.

Estratégico

O perfil industrial da ZPE de Corumbá deverá ser voltado para o setor siderúrgico, atendendo seu potencial em recursos minerais, mas deverá contar com empresas de outras linhas de produção, segundo o secretário Fermiano Yarzon. Ele adiantou que indústrias do setor de maquinários de São Paulo que exportam para a Bolívia têm interesse de se instalar na ZPE.

O secretário proferiu palestra durante a segunda reunião do Fórum Permanente de Logística do Estado, promovida pela Fiems (Federação das Indústrias de MS), terça-feira, em Campo Grande. A palestra abordou “A importância da Rota Inter-Oceânica para o Estado de Mato Grosso do Sul”, onde Yarzon enfatizou a posição estratégica de Corumbá para acelerar seu desenvolvimento.

”Somos o único município do Estado a integrar um eixo de logística formado por rodovia, ferrovia e hidrovia, além de uma fronteira e um gasoduto”, disse o secretário. Este fator torna a ZPE de Corumbá mais atrativa em relação às demais. Ele explicou que a reorganização da empresa gestora e a nova área dependem de aprovação do Conselho Nacional das ZPEs.