Ahipar acelera estudos para intervenções no Rio Taquari

Estão em fase de conclusão os levantamentos hidrológicos que vão subsidiar as intervenções imediatas no Rio Taquari, cujo programa de ações para proteção e recuperação do importante manancial do Pantanal sul-mato-grossense será lançado oficialmente em Corumbá, pelo Governo Federal, na segunda-feira, dia 8.

Os estudos estão sendo realizados pela Ahipar (Administração da Hidrovia do Paraguai), que já concluiu o diagnóstico ambiental. Em janeiro serão apresentas as recomendações que darão embasamento às medidas para contenção dos sedimentos, recuperação de áreas degradadas, o fechamento dos arrombados e dragagem do canal.

Técnicos da empresa Petcon, especializada em planejamento e consultoria em transportes, contratada pelo Ministério dos Transportes, sobrevoaram a área afetada e realizaram um trabalho de campo, percorrendo o trecho mais crítico do Taquari, de 170 km, entre os arrombados Zé da Costa e Caronal.

Coleta de dados

Dois engenheiros e um biólogo da Petcon realizaram durante uma semana levantamentos sedimentológicos, medição da vazão do rio e do material sólido em suspensão. A água e sedimentos coletados serão encaminhados a laboratórios para análise. Os dados coletados vão servir de parâmetros para as ações de intervenções.

O chefe do núcleo de obras e melhoramentos da Ahipar, engenheiro Samuel Van Der Laan, explicou que o fechamento desse estudo está previsto para janeiro de 2009, incluindo propostas de intervenções no rio Taquari a médio e longo prazos. O Ministério dos Transportes investe R$ 600 mil nesse estudo de viabilidade técnico-ambiental.