Selos retratam aves nativas que correm risco de extinção

 Prefeitura de Corumbá

  
Ato ontem marcou lançamento dos dois selos em Corumbá

Os selos postais lançados na noite de ontem no Instituto Luiz de Albuquerque (ILA), retratam a coruja-do-mato e o pica-pau-do-Parnaíba, aves autóctones (nativas) de países do Mercosul. As duas espécies correm o risco de extinção. Cáceres, no Mato Grosso, São Paulo, capital, e Teresina, no Piauí, foram as outras cidades contempladas com o lançamento. Corumbá encerra o ciclo.

A coruja-do-mato, ave de rapina noturna e excepcional caçadora, é mostrada em prontidão, à espreita de sua presa. O pica-pau-do-Parnaíba é visualizado em sua atividade predileta, firme em um tronco, pronto a bicar a madeira à procura de alimento. Na criação dos selos, os artistas Edson Endrigo e Eduardo Brettas caracterizaram as espécies mostrando detalhes peculiares de cada uma delas.

No canto inferior direito, aparece a logomarca do Mercosul. Foram utilizadas técnicas de fotografia e computação gráfica na elaboração das imagens. Os selos têm tiragem de 1.020.000 unidades ao preço de R$ 1,40 cada. As peças filatélicas podem ser adquiridas em qualquer agência dos Correios ou na loja virtual (www.correios.com.br/correiosonline).

O ato marcou também a apresentação em Corumbá de uma coleção de selos sobre a preservação do meio ambiente, importante para chamar a atenção da sociedade para a preservação da fauna e flora nativa. Os Correios trazem também à cidade parte do acervo do museu postal de Campo Grande e a exposição de selos com o tema Preservação do Meio Ambiente.

A exposição conta com duas grandes coleções de selos. A primeira, “O Selo Brasileiro em Defesa do Meio Ambiente”, é formada por belíssimos selos emitidos no Brasil e que destacam distintos aspectos do meio ambiente. A segunda coleção, denominada “Flora e Fauna”, mostra emissões de selos de outros países que têm como tema a fauna e flora dessas nações. Esta coleção tem claro conteúdo didático, além da beleza dos selos em si, todos de alta qualidade.

Em defesa da natureza

Esta coleção destaca selos lançados desde 1956 até 2000, todos tendo como tema a questão ambiental. Estão presentes nos selos a fauna e flora brasileira, o Cerrado, o Pantanal, a Amazônia, os Parques e Reservas Ambientais de diversos estados e campanhas de preservação ambiental.

Em 1956, os Correios do Brasil lançaram o seu primeiro selo em defesa da natureza – Campanha de Educação Florestal – iniciando um trabalho de conscientização para importância de suas relações com a natureza, onde precisa intervir para produzir os bens de que necessita para sobreviver.

Em 1999 foram emitidos os primeiros selos do mundo impressos em papel reciclado, sobre o tema: “Parques Nacionais – Proteção a Incêndios Florestais”. Com esta emissão a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) recebeu, da Academia Olímpica de Vicenza-Itália, o prêmio Asiago de Arte Filatélica, na categoria Proteção Ambiental, por serem nossos selos considerados os melhores sobre meio ambiente lançados nesse período.

A outra coleção – Flora e Fauna – é composta de selos emitidos em todo mundo e que destacam a vida no planeta Terra em toda sua diversidade. O reino animal e vegetal, em suas diversas subdivisões estão presentes nesta coleção belíssima, que tem também forte conteúdo didático.

Na Fauna estão o reino animal: répteis, anfíbios, mamíferos, aves, insetos, peixes, moluscos, crustáceos, e outras subdivisões, estão presentes em selos emitidos em todo mundo. Não foram esquecidos também os selos que destacam animais em vias de extinção e aqueles reproduzidos em cativeiro. A beleza das imagens dos selos chamam a atenção, bem como a sua disposição didática, fazendo desta coleção verdadeira peça educacional, ao lado da beleza das imagens neles retratados.

Na Flora são destacados os diversos aspectos do reino vegetal desde as Angiospermas, Gimnospermas, Algas, Fungos, Briófitas, etc. Foram selecionadas emissões de selos de todo mundo que se destacam pelo conteúdo e pela arte.

A exposição fica aberta do público no Instituto Luiz de Albuquerque (ILA) até sexta-feira, dia 21 de novembro, das 8h00 às 17h00. As escolas que quiserem levar seus alunos podem agendar pelo telefone 3231 – 9635. (Com informações dos Correios do Brasil)