Selo comemorativo aos 230 anos de Corumbá será lançado dia 18

Será na próxima terça-feira, dia 18 de novembro, o lançamento oficial do selo Edição Mercosul: “Aves Autóctones: Coruja e Pica-Pau”, em comemoração aos 230 anos de Corumbá. O evento acontece às 20hs, na Casa de Cultura Luis de Albuquerque (ILA) e é uma parceria entre a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e Prefeitura Municipal.

Os selos postais retratam a coruja-do-mato e o pica-pau-do-Parnaíba, aves autóctones (nativas) de países do Mercosul. As duas espécies correm o risco de extinção. Cáceres, no Mato Grosso, São Paulo, capital, e Teresina, no Piauí, são as outras cidades contempladas com o lançamento. Corumbá encerra o ciclo.

O ato marca também a apresentação em Corumbá de uma coleção de selos sobre a preservação do meio ambiente. Segundo Cleyse Mary da Silva Gomes, gerente da Agência Filatélica de Campo Grande, o evento será importante para chamar a atenção da sociedade para a preservação da fauna e flora nativa.

De acordo com a gerente, Corumbá tem um papel muito importante na história dos Correios. “Aqui foi fundada a primeira agência telegráfica do Mato Grosso integrado”, lembrou. O posto funcionava no prédio onde hoje está instalada a Ahipar (Administração da Hidrovia do Paraguai), na rua 13 de Junho, e foi inaugurado em janeiro de 1904 pelo Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, patrono da Arma de Comunicações do Exército Brasileiro.

Além dos selos, os Correios trazem à cidade parte do acervo do museu postal de Campo Grande e a exposição de selos com o tema Preservação do Meio Ambiente. A solenidade de lançamento acontece no dia 18 de novembro, às 20 horas, no Instituto Luiz de Albuquerque (ILA). A exposição fica em Corumbá até o dia 21. A atividade envolve as secretarias municipais de Meio Ambiente, Educação, Cultura e Turismo.

Os selos

A coruja-do-mato, ave de rapina noturna e excepcional caçadora, é mostrada em prontidão, à espreita de sua presa. O pica-pau-do-Parnaíba é visualizado em sua atividade predileta, firme em um tronco, pronto a bicar a madeira à procura de alimento. Na criação dos selos, os artistas Edson Endrigo e Eduardo Brettas caracterizaram as espécies mostrando detalhes peculiares de cada uma delas.

No canto inferior direito, aparece a logomarca do Mercosul. Foram utilizadas técnicas de fotografia e computação gráfica na elaboração das imagens. Os selos têm tiragem de 1.020.000 unidades ao preço de R$ 1,40 cada. As peças filatélicas podem ser adquiridas em qualquer agência dos Correios ou na loja virtual (www.correios.com.br/correiosonline).