Saúde é a principal preocupação na fronteira Brasil-Bolívia

 Prefeitura de Corumbá

  

 Encontro reuniu autoridades de Corumbá, Puerto Suarez e Puerto Quijarro

Questões ligadas a Saúde Pública dominaram as discussões no Fórum de Integração dos Municípios Pantaneiros da Fronteira Brasil-Bolívia, realizado nesta segunda-feira (24) em Corumbá. Na segunda etapa do encontro, os participantes se dividiram em três grupos de trabalho e apresentaram propostas a serem realizadas em conjunto na faixa fronteiriça. Dos seis temas levantados, três tratam de questões ligadas à área da Saúde.

As propostas apresentadas pelos grupos de trabalhos (GTs) foram: otimizar as campanhas de prevenção à raiva animal e demais doenças infecto-contagiosas (como a dengue e a leishimaniose); a realização de campanhas integradas de saúde (extensão de medidas efetivas, como o Troque Com a Gente, para os municípios de Puerto Quijarro e Puerto Suarez); a ampliação de campanhas preventivas, com apoio das Forças Armadas e Ministérios dos dois países (Saúde Sem Fronteira).

As outras ações levantadas durante o fórum tratam de questões culturais, ambientais e turísticas entre os três municípios: criação do Instituto de Estudos Fronteiriços (uma espécie de fórum permanente onde seriam debatidas as questões relativas à faixa de fronteira); criação de um roteiro integrado dos pontos turísticos de Corumbá, Puerto Quijarro e Puerto Suarez; e a efetivação de um cronograma de limpeza na área do Pantanal e do Chaco boliviano.

Todas as propostas serão debatidas durante a reunião do Plano de Ação, onde serão definidas as comissões de trabalho, e durante a reunião de prefeitos. Os dois encontros acontecem já na primeira quinzena de dezembro. “A integração é uma ferramenta muito importante para que consigamos efetivamente trazer melhorias para nossa população e para os irmãos bolivianos”, destacou o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira.

O prefeito eleito de Ladário – município que a partir do ano que vem passa a integrar o fórum permanente dos municípios pantaneiros da fronteira – e ex-secretário de Gestão Governamental de Corumbá, José Antônio Assad e Faria (PT), também destacou a importância do encontro. “Foi uma jornada bastante profícua e os resultados já estão aparecendo e vão aparecer ainda mais”, declarou. Os trabalhos terminaram às 14h30.

Ações

A Prefeitura de Corumbá já mantém uma série de ações conjuntas com os municípios bolivianos de fronteira. A Secretária Executiva de Saúde realiza periodicamente campanhas de vacinação anti-rábica nos animais de Puerto Suarez e Puerto Quijarro. Durante o calendário de eventos de Corumbá, diversas atividades culturais são levadas para o país vizinho, assim como as manifestações tipicamente bolivianas são apresentadas no município.

No campo da infra-estrutura, a Prefeitura mantém a rodovia Ramão Gomes, principal via de acesso terrestre para a Bolívia, conservada com recursos próprios. Os comerciantes da Brasbol estão recebendo orientação da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável para adequar o local às exigências legais da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros.

As campanhas de orientação no trânsito, como o PARA, também focam os motoristas bolivianos que trafegam pelas ruas de Corumbá. Na educação, a Secretaria Executiva está reforçando o ensino do espanhol nas escolas da REME. “São ações que fortalecem toda a região”, continuou Ruiter.

A Polícia Federal estima que entre 2005 e 2007, uma média de 150 mil pessoas cruzaram a fronteira, muitas com destino ao Chile, Argentina e ao Peru.