Ruiter participa de assinatura de novas obras de saneamento

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira participa nesta terça-feira, 25 de novembro, do lançamento da nova etapa das obras do sistema de esgotamento sanitário de Corumbá. O evento acontece às 9 horas na sede do Sindicato Rural. O governador André Puccinelli e o diretor-presidente da Sanesul, José Carlos Barbosa, estarão presentes na solenidade. As ordens de serviço permitirão a construção de uma nova estação de tratamento de esgoto, prevista para a região do cimento Itau, e da rede coletora e ligações domiciliares de bairros da parte alta da cidade.

O sistema de esgotamento sanitário de Corumbá está sendo implantado com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), com contrapartida do Governo do Estado. As obras foram iniciadas este ano e a previsão é que a cidade passe de zero para 90% de atendimento com esgotamento sanitário tratado. Estão sendo investidos R$ 54.423.493,00 na ampliação da estação de tratamento de esgoto (ETE) existente no bairro Borrowisk; a construção de seis estações elevatórias; construção de uma segunda ETE, com capacidade de 80 l/s na primeira etapa e 40 l/s, na segunda; além de extensão da rede em 241.523 m e diâmetro variando entre 100 e 500 mm;a implantação de seis linhas de recalque, com diâmetros entre 100 e 300 metros, e 15.452 ligações domiciliares.

Atualmente, o município não conta com sistema de coleta e tratamento de efluentes, que são jogados no rio Paraguai pelas galerias de águas pluviais. A contaminação das águas do Pantanal, constatada pela Embrapa Pantanal, foi um dos argumentos do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira na época, para sensibilizar a ministra Dilma Roussef (Casa Civil) e técnicos do Governo Federal para incluírem o município na primeira etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Antes de ser beneficiada pelo PAC, a Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) implantou uma rede coletora e construiu a primeira etapa da ETE do Borrowiski, para atender a região central e o Casario do Porto. Os recursos foram provenientes do Governo Federal, através de emendas parlamentares do senador Delcídio do Amaral e do deputado Vander Loubet, com contrapartida da Prefeitura.