Qualidade musical marca oitavo Concerto de Santa Cecília

 Prefeitura de Corumbá

  

 Espetáculo proporcionou viagem pelo mundo musical

A oitava edição do “Concerto de Santa Cecília” lotou o anfiteatro Salomão Baruki, do Campus do Pantanal, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), na noite do último sábado, 22 de novembro. O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira acompanhou o espetáculo ao lado da primeira-dama e secretária Especial de Integração das Políticas Sociais, Beatriz Cavassa de Oliveira.

Por duas horas, cerca de 70 músicos da Banda Municipal Manoel Florêncio e do Coral Cidade Branca da Fundação de Cultura do Pantanal de Corumbá, apresentaram um repertório variado que viajou pela música Clássica; MPB; trilhas cinematográficas e composições locais proporcionando uma noite de gala ao público.

Antes das apresentações, um vídeo contou o histórico da banda e mostrou o cotidiano de seus músicos. A Banda Manoel Florêncio é mantida pela Prefeitura Municipal através da Fundação de Cultura do Pantanal. É formada por 43 componentes e regida pelo professor José Carlos Marques Pereira. O Coral Cidade Branca é regido pelo maestro Luciano Gibaile

O espetáculo teve dois momentos marcantes que emocionaram a platéia. O primeiro deles aconteceu no encerramento do primeiro ato. Com a música “El Pastor Solitário”, do folclore andino, os integrantes da Banda Municipal homenagearam o músico e agente de saúde Salomão Porfírio de Souza, 23, morto no final de março, vítima de assalto à mão armada. Ele era um dos membros da orquestra.

No segundo e último ato, com a regência do maestro José Carlos Marques Pereira, a soprano Dorcas de Abreu subiu ao palco para cantar o clássico “Concerto para uma voz”, de Saint Preux. A noite erudita terminou com a execução da “Cantiga de amor a Corumbá”, de autoria de Clio Proença e Silva Neto, cantada em uníssono pelo público. “A apresentação foi maravilhosa. A participação e a receptividade do público foram além do que a gente esperava”, disse o maestro José Carlos.

Ao final do Concerto de Santa Cecília a primeira-dama e secretária de Integração das Políticas Sociais, Beatriz Cavassa de Oliveira, foi homenageada com a entrega de um ramalhete de flores.

O repertório teve as seguintes composições: “Nivaldo no choro”; “Moment for Morricone”; “Vamos à luta”; “Donauwellen (Ondas do Danúbio); “The Gladiators”; Light cavalary overthure”; “El pastor solitário”; “All glory told”; “Gonna fly now”; “Faith off the gods”; “Pirates of the Caribbean”; “Concerto para uma voz”; “Highlights from exodus”; “O guarani” e “Cantiga de amor a Corumbá”.

A Santa

Na liturgia católica, o dia 22 de novembro é dedicado a Santa Cecília, padroeira dos músicos, que viveu nos primeiros anos da Era Cristã. Acredita-se que ela cantava acompanhada de um instrumento nas catacumbas da via ápia, onde assistia à missa celebrada pelo papa Urbano.

Diz a lenda que, após o casamento de Cecília, ela contou ao marido que não podia ser tocada, pois estaria protegida por um anjo que o protegeria também. Logo seu marido e irmão se converteram ao Cristianismo. Cecília e seu marido foram presos e mortos e seu corpo permaneceu intacto até o ano 812, quando foi encontrado pelo papa Pascoal I.