Em palestra, Maria da Penha avalia violência contra mulher

 Divulgação

  
Palestra de Maria da Penha será no Corumbaense a partir das 19h

A farmacêutica e bioquímica Maria da Penha profere palestra hoje, sexta-feira, em Corumbá, como parte da programação da “Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”. Ela vai avaliar os dois anos de vigência e aplicação da Lei de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher – sancionada pelo presidente Lula no dia 7 de agosto de 2006 –, chamada de “Lei Maria da Penha”. A palestra será no Corumbaense, às 19h, e é aberta a toda população.

Natural do Ceará, Maria da Penha chega a Corumbá por volta das 13h. Às 16h concede uma entrevista coletiva no Hotel Nacional. Ela é considerada símbolo da luta contra a violência doméstica.

A realização é uma iniciativa da Prefeitura de Corumbá, com execução pela Secretaria Municipal de Promoção da Cidadania e Secretaria Executiva de Saúde Pública. A coordenação é da Gerência de Articulação de Políticas Públicas para a Mulher e Núcleo de Prevenção a Violência e Promoção da Saúde, com apoio do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.

Ontem, quinta-feira, Maria da Penha participou do seminário “Maria da Penha: história de luta que inspirou a lei”, realizado na Assembléia Legislativa, em Campo Grande, evento proposto pelo deputado corumbaense Paulo Duarte. O tema foi justamente a violência contra a mulher.

Durante o seminário, Maria da Penha salientou que a lei trouxe benefícios diversos para as mulheres e conta com saldos positivos. Para demonstrar, apresentou dados de Fortaleza, no Ceará, cidade de onde é natural, onde as denúncias de violência contra a mulher cresceram em torno de 40% e a reincidência chegou a zero. A palestrante ainda defendeu a capacitação de agentes que atuam junto à população para detectar a violência doméstica.