Curso vai garantir maior segurança no transporte público

 Prefeitura de Corumbá

  

 Fiscais e agentes de trânsito passam por curso de capacitação

Fiscais da Agência Municipal de Transporte e Trânsito de Corumbá (Agetrat) começaram hoje o curso de Atualização de Transporte Público. Oferecido pela Prefeitura Municipal, a capacitação pretende melhorar a fiscalização, a segurança e a qualidade no transporte público prestado a população corumbaense. “Esse curso deve refletir diretamente no bom atendimento ao usuário”, explicou o supervisor de transporte da Agetrat, Everton Costa Jard.

Segundo ele, os fiscais de trânsito são responsáveis pelo monitoramento das concessões na área do transporte. “Embasados na legislação vigente, esses profissionais trabalham para a manutenção da qualidade e do conforto da população que depende dos ônibus, táxis e moto-táxis”, continuou Jard. Além do monitoramento, os fiscais também fazem levantamentos que podem refletir em melhorias no serviço, como mudanças do itinerário dos ônibus.

Além dos fiscais, agentes de trânsito e técnicos administrativos da Agetrat participam do curso. No total, vinte pessoas estão sendo atualizadas para atuar nas vias de Corumbá. O técnico da Agetran (Agência de Trânsito de Campo Grande), Éder Vera da Cruz da Silva, foi o primeiro palestrante do evento. Durante toda a manhã, ele falou sobre Relações Humanas e Meio Ambiente.

A atividade será retomada às 13h30 com a palestra de Ivanise Maria Rotta, também da Agetran. O curso acontece no Espaço Educacional e termina na sexta-feira (14), com diversas atividades práticas. No total, serão 26 horas de capacitação.

Mudanças

Buscando melhorar o trânsito nas vias do município, a Agetrat reordenou o fluxo de veículos de cargas no perímetro urbano da cidade. O acesso obrigatório para o escoamento de cargas pesadas já está totalmente sinalizado com 74 placas indicando o caminho a ser percorrido (11 quilômetros) para os caminhões com destino à Bolívia.

O percurso começa com a entrada na cidade pela avenida Gaturama. Na seqüência, os caminhões devem contornar a rotatória da rua Albuquerque, seguindo pelas ruas Hélio Benzi, Geraldino Martins de Barros, Theodomiro Serra, 15 de Novembro, Gonçalves Dias, Edu Rocha, Monte Castelo, Goiás, Gonçalves Dias até a chegada na Agesa. Levantamento mostra que o fluxo para o país vizinho é de cerca de 180 caminhões por dia. A rota é provisória até a conclusão do anel viário, que é o traçado original.

Restrições

Atualmente, o trânsito pesado é regulamentado por uma lei municipal de 1987, que delimita como área de proibição para cargas e descargas o perímetro compreendido pela avenida General Rondon e ruas 13 de Junho, 7 de Setembro e Antônio João, no Centro da cidade.

A zona de máxima restrição de circulação de caminhões e carretas – acima de 5 toneladas – foi ampliada e agora abrange toda a área urbana de Corumbá. O alcance da faixa de proibição compreende o perímetro que vai da avenida Nossa Senhora da Candelária até a avenida Gabriel Vandoni de Barros e da avenida General Dutra até o Porto Geral.

Nessa área, o trânsito será proibido para carretas das 8h às 21h de segunda-feira a sexta-feira; das 8h às 18h aos sábados e; das 8h às 14h aos domingos. Cavalo mecânico tem proibição de circulação de 24 horas nessa faixa delimitada. Como parte desse processo, foram instaladas placas nas ruas Porto Carrero e Ricardo Franco com a proibição de parada e estacionamento de caminhões.

Serão emitidas licenças especiais em casos específicos, como supermercados, por exemplo, para o transporte de produtos perecíveis. Entretanto, mesmo com as autorizações, uma série de regras terá de ser cumprida para que esses veículos possam trafegar.