Bandeira é o símbolo máximo da soberania nacional

 Arquivo PMC

  
Bandeira foi criada em 1889

A bandeira brasileira foi criada em 19 de novembro de 1889, quatro dias depois da proclamação da República. Foi projetada por Raimundo Teixeira Mendes e Miguel Lemos. O desenho foi feito por Décio Vilares e a inspiração veio da bandeira do Império, desenhada pelo pintor francês Jean-Baptiste Debret, com o círculo azul e a frase positivista “Ordem e Progresso” no lugar da coroa imperial. A esfera ainda trazia a representação do céu do Rio de Janeiro com a constelação do Cruzeiro do Sul, tal como apareceu às 8h30 do dia da proclamação.

A única alteração na Bandeira Nacional, desde então, foi em 1992, quando a Lei número 8.421, de 11 de maio de 1992, fez com que todos os novos estados brasileiros, bem como o Distrito Federal, fossem representados pelas estrelas, bem como estados extintos fossem suprimidos de sua representação.

Como símbolo da pátria, a bandeira nacional fica permanentemente hasteada na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Mesmo quando é substituída, o novo exemplar deve ser hasteado antes que a bandeira antiga seja arriada. O hasteamento e o arriamento podem ser feitos a qualquer hora do dia ou da noite, mas tradicionalmente a bandeira é hasteada às 8 horas e arriada às 18 horas. Quando permanece exposta durante a noite, ela deve ser iluminada.

O Hino à Bandeira surgiu de um pedido feito pelo prefeito do Rio de Janeiro, Francisco Pereira Passos, ao poeta Olavo Bilac para que compusesse um poema em homenagem à Bandeira, encarregando o professor Francisco Braga, da Escola Nacional de Música, de criar uma melodia apropriada à letra. Em 1906, o hino foi adotado pela prefeitura, passando, desde então, a ser cantado em todas as escolas do Rio de Janeiro. Aos poucos, sua execução estendeu-se às corporações militares e às demais unidades da Federação, transformando-se, extra-oficialmente, no Hino à Bandeira Nacional, conhecido de todos os brasileiros.

Curiosidades

Uma bandeira em mau estado de conservação não pode ser hasteada. Deve ser entregue a uma Unidade Militar para ser incinerada no dia 19 de novembro.

A Bandeira Nacional fica permanentemente hasteada na Praça dos Três Poderes em Brasília. Na cerimônia de substituição, só é arriada quando a nova for hasteada.

Em alguns locais, a bandeira deve ser hasteada todos os dias. São eles: o Palácio da Presidência da República; a residência do Presidente; o Congresso Nacional; os Ministérios; o Supremo Tribunal Federal; os edifícios-sede dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; as repartições consulares; as repartições federais, estaduais e municipais situadas na faixa da fronteira e as Organizações Militares do País. Tradicionalmente, a Bandeira Nacional é hasteada às 8h da manhã e arriada às 18h.

Não é permitido hastear bandeira de outro país em terras brasileiras se, ao lado, não estiver a Bandeira Nacional de igual tamanho e posicionada ao lado direito. A exceção é somente para embaixadas e consulados.

Hino à Bandeira

Composição: Olavo Bilac / Francisco Braga

Salve lindo pendão da esperança!
Salve símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz.

Recebe o afeto que se encerra
em nosso peito varonil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito varonil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever,
E o Brasil por seus filhos amado,
poderoso e feliz há de ser!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito varonil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira
Pavilhão da justiça e do amor!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito varonil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!