Ato na praça comemora Dia da Bandeira em Corumbá

 Arquivo PMC

  
Solenidade comemorativa ao dia será no final da manhã desta quarta

Solenidade no Jardim da Independência na manhã de hoje, 19 de novembro, comemora o Dia da Bandeira. A cerimônia cívico-militar terá início às 11h30 desta quarta-feira, em Corumbá. A Bandeira Nacional foi criada em 19 de novembro de 1889, quatro dias depois da proclamação da República.

Ela foi projetada por Raimundo Teixeira Mendes e Miguel Lemos. O desenho foi feito por Décio Vilares e a inspiração veio da bandeira do Império, desenhada pelo pintor francês Jean-Baptiste Debret, com o círculo azul e a frase positivista “Ordem e Progresso” no lugar da coroa imperial.

A única alteração na Bandeira Nacional, desde então, foi em 1992, quando a Lei número 8.421, de 11 de maio de 1992, fez com que todos os novos estados brasileiros, bem como o Distrito Federal, fossem representados pelas estrelas, bem como estados extintos fossem suprimidos de sua representação.

Mensagem do Comandante do Exército, general-de-exército, Enzo Martins Peri, enviada para todas as unidades da corporação militar no Brasil, destaca a importância e significado da data para os brasileiros. A data de hoje é consagrada a este Símbolo Nacional, Bandeira que representa uma sociedade única construída por gente de todas as raças e de todos os credos. Cidadãos verdadeiramente amantes da paz e tementes a Deus. Gente que compartilha, fraterna e orgulhosamente, uma riqueza sem par, porque é feita da fusão de muitas culturas, da soma de respeitadas, acatadas e valorizadas diferenças individuais”, exalta o comandante em sua mensagem.

As cores do pavilhão nacional também foram destacados na nota do Comandante do Exército. “Inconfundíveis suas cores e formas geométricas. O pano retangular retrata, além do nosso domínio físico e territorial, a magnânima alma brasileira. O verde da Casa dos Bragança, além da esperança e da riqueza das matas, das atividades agrícolas e do valor do vegetal, refere-se a um meio ambiente de rica biodiversidade a ser respeitada e preservada. O amarelo, cor da Casa dos Habsburgo, nos fala das riquezas minerais, do sol brilhante que banha nossas terras e, simbolicamente, homenageia o valor da mulher na sagrada estrutura familiar brasileira. Já o azul reflete o céu no momento da Proclamação da República. As estrelas simbolizam cada estado na harmônica convivência federativa. (…) Reforça, mais ainda, a paz sugerida pela cor branca, a faixa que percorre o globo central da Bandeira exortando todos os brasileiros com a inscrição: Ordem e Progresso”, disse.