Agentes e PMs fazem ação de conscientização no trânsito

 Prefeitura de Corumbá

  
Ação educativa antecede blitzs repreensivas

Agentes de Trânsito da Agência Municipal de Trânsito e Transporte da Prefeitura de Corumbá e policiais militares iniciaram uma campanha educativa, como forma de orientar os motoristas sobre a Lei Federal 11.705, mais conhecida como Lei Seca. O trabalho faz parte de uma estratégia adotada na cidade, para a redução do número de acidentes de trânsito, cuja estatística aponta o álcool como responsável por 40% das mortes.

Segundo a diretora presidente da Agetrat, Silvana Ricco, a ação educativa antecede as blitzs repreensivas que serão desencadeadas em Corumbá com a utilização do etilômetro (bafômetro), como forma de “evitar os acidentes de trânsito nas vias da cidade”.

Os trabalhos nesta quarta-feira à tarde aconteceram na rua Frei Mariano, entre a Dom Aquino e 13 de Junho. Além de conversar com os motoristas, agentes e policiais entregaram panfletos explicativos, com informações sobre os efeitos do álcool no organismo, que diminui a percepção da velocidade, reflexos, habilidade e coordenação motora.

Além disso, segundo o sargento PM Sebastião Rondon, coordenador de fiscalização de trânsito da Agetrat, o álcool aumenta o tempo de reação e agressividade, causando também sono, fadiga e desatenção. Ele explicou que o equipamento, bafômetro, já foi adquirido pela Prefeitura Municipal e está à disposição da Agência de Trânsito, para ser utilizado nas blitzs repreensivas.

Ele permite determinar com extrema precisão a concentração de bebida alcóolica em uma pessoa, analisando o ar exalado dos pulmões. Antes de chegar ao município, a máquina foi aferida pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) e pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).

A Lei Seca determina que o condutor flagrado com uma quantidade de álcool igual ou acima de 0,30 miligramas por litro de ar expelido dos pulmões responderá pela prática de crime de trânsito. O veículo é recolhido e a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) do condutor é apreendida. Além de ser encaminhado ao Distrito Policial, o motorista pode ser condenado a prisão pelo período de 6 meses 1 ano. Se o índice for inferior a 0,29 mg/l, o condutor é multado em R$ 957, além de ter o carro recolhido.

Redução

Uma pesquisa realizada pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), no período de vigência da Lei Seca, de 20 de junho a 20 de outubro deste ano, apontou que o número de acidentes atendidos pelo Corpo de Bombeiros caiu 12,61% em relação ao mesmo período do ano passado.

Quando são incluídos apenas os acidentes ocorridos das 20hs às 06hs, horário em que a ingestão de bebidas alcoólicas, supostamente, costuma ser maior, o percentual de acidentes apresenta redução de 26,01%. “Isso é resultado de um conjunto de ações, como a intensificação das operações da Polícia Militar de Trânsito, e também reflexo de uma maior conscientização da população”, avalia o diretor-geral do Ciops, tenente-coronel Joilson Alves do Amaral.

No total, no período da Lei Seca, foram registrados 1.740 acidentes este ano contra 1.991, em 2007. A maior redução no número de ocorrências foi registrada de 21 de julho a 20 de agosto deste ano, quando houve queda de 23,37%. Apenas no intervalo de 21 de agosto a 20 de setembro, a pesquisa mostra um aumento de 1,15% no número de acidentes, passando de 433 em 2007 para 438 neste ano.

Quando a pesquisa leva em consideração apenas o horário das 20hs às 06hs, o número de acidentes apresenta redução durante todo o período analisado (de 20 de junho a 20 de outubro), passando de 988 no ano passado para 731 neste ano. Entre 21 de julho e 20 de agosto, foi registrada queda de 47,16% no número de ocorrências atendidas pelos Bombeiros, caindo de 299 em 2007 para 158 neste ano.

No horário considerado de maior ingestão de bebida alcoólica, o número de acidentes apresentou redução nos quatro meses em que a Lei Seca está em vigor. O menor índice registrado foi de 6,03% no período de 21 de agosto a 20 de setembro, quando os Bombeiros atenderam 199 ocorrências no ano passado e 187 neste ano. (Com informações da Segov)