Ruiter destaca parceria para construção do Fórum

 Prefeitura de Corumbá

  
Ruiter destacou parceria entre os poderes

Para o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, a inauguração do novo Fórum de Corumbá vai permitir maior “comodidade; segurança e conforto” aos serventuários da Justiça e a toda a comunidade local que busca a tutela jurisdicional do Estado. “A construção é a realização de um sonho dos nossos advogados e vai proporcionar maior celeridade no andamento das ações”, afirmou o chefe do Executivo Municipal durante a cerimônia que inaugurou o prédio.

Ruiter destacou que a obra traz um forte caráter simbólico para todos os corumbaenses porque foi inaugurada no ano em que a cidade completou 230 anos de criação. “É mais uma conquista que temos e de muita importância, foi um presente para o município”, afirmou, lembrando logo em seguida a parceria da Prefeitura com o Poder Judiciário e Governo do Estado para garantir a construção do novo prédio. A Prefeitura investiu R$ 1 milhão na obra.

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), desembargador João Carlos Brandes Garcia, enfatizou que as novas instalações garantirão um atendimento moderno e condizente com as exigências de quem busca a intervenção da Justiça, além de ser digno da cidade que o abriga. “Corumbá cresceu muito e nosso Fórum atual tem mais de 50 anos. Com essa nova concepção estaremos oferecendo maior dignidade e conforto aos que procuram os serviços do judiciário”, disse.

Brandes Garcia também destacou o empenho do prefeito Ruiter Cunha para que a obra fosse concretizada. “A parceria formada pelo Executivo Municipal, com Governo do Estado e Poder Judiciário foi fundamental”, afirmou exaltando também a atuação do desembargador Claudionor Abs Duarte, corumbaense que deu início ao projeto para construção do Fórum durante o período em que exerceu a presidência do TJ-MS entre os anos de 2005 e 2006.

O atendimento no novo prédio terá início em 29 de outubro, informou o diretor do Fórum de Corumbá, juiz Eduardo Siravegna Junior. Antes, entre os dias 13 e 24 deste mês serão suspensos atendimento ao público e audiências para o efetivo deslocamento da estrutura judiciária para a nova sede.