Prefeitura deve entregar primeiras 320 casas em maio de 2009

 Foto: Prefeitura de Corumbá
  

 Futuros moradores fazem visitas para conhecer as casas

As primeiras 320 unidades do programa Casa Nova devem ser concluídas em maio de 2009. Elas fazem parte de dois grandes projetos habitacionais desenvolvidos pela Prefeitura Municipal, em parceria com o Governo Federal, que vão contribuir para a redução do déficit habitacional em Corumbá, além de garantir moradia digna a famílias que hoje residem em situações de risco.

O Casa Nova faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal, com contrapartida da Prefeitura. São 800 unidades e o cronograma prevê execução em três anos. Além dele, a Prefeitura está desenvolvendo o programa Pró-Moradia, com a previsão de construção de mais 338 casas, totalizando 1.138, o que representa 26% do déficit, estimado hoje em 4.500 residências.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Sustentável, Cássio Augusto da Costa Marques, a determinação do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira é cumprir o cronograma estabelecido à risca. “A construção das casas do PAC serão construídas em três etapas, por um prazo de três anos. Esta primeira deve ser concluída em maio de 2009”, informa.

Somente na região da Nova Corumbá, em uma área composta por 13 quadras, estão sendo erguidas as primeiras 320 das 800 moradias  projeto Casa Nova. Os investimentos somam R$ 28,5 milhões, R$ 24.246.250,00 do Governo Federal, através do PAC, e R$ 4.278.750,00 como contrapartida do município. O cronograma prevê início de outras 240 em 2009, e mais 240 em 2010. Fazem parte do projeto de apoio a urbanização de assentamentos precários (núcleos de favelas e encostas).

O programa total vai atender famílias corumbaenses do Cravo Vermelho III, conjunto Tiradentes, Loteamento Pantanal, Lar Doce Lar, Generoso, Cervejaria e Beira Rio, que vivem em condições precárias, inclusive nas áreas de riscos, como nas encostas das regiões de morraria. Cada quadra contará com 80 casas, com 42,42 metros quadrados de área construída. São dois quartos, sala, cozinha, banheiro, além de forro e piso. Na área central será implantada uma área verde.

Além das 800 moradias, estão previstas a implantação de drenagem de águas pluviais, pavimentação asfáltica, construção de pré-escola e creche, unidade de saúde, Centro de Referência de Assistência Social e uma praça de esporte e lazer, tudo programado para uma segunda etapa. Somente em drenagem, o projeto prevê uma extensão de 800 metros, além de 45.800 metros quadrados (28 quadras) de asfalto.

A praça de esporte e lazer será dotada de equipamentos para o atendimento a pessoas de todas as faixas etárias, com quadra esportiva, vôlei de areia, futebol de campo, pista de caminhada, iluminação ornamental, play-ground, lanchonete, além de banheiros.

Já através do Programa Pró-Moradia, a Prefeitura vai investir cerca de R$ 10 milhões na construção de outras 338 residências, também na parte alta da cidade. Os recursos foram assegurados junto ao Governo Federal, via Caixa Econômica Federal. O Pró-Moradia é um programa de inclusão social financiado pela Caixa. Tem por objetivo oferecer acesso à moradia adequada à população em situação de vulnerabilidade social.