Corumbá recebe lançamento do selo Mercosul-Aves Autóctones

 Prefeitura de Corumbá

  

 Reunião definiu detalhes do lançamento

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), em parceria com a Prefeitura Municipal de Corumbá, trazem ao município uma coleção de selos sobre a preservação do meio ambiente, e o lançamento oficial do selo comemorativo Mercosul – Aves Autóctones. Os selos postais retratam a coruja-do-mato e o pica-pau-do-Parnaíba, aves autóctones (nativas) de países do Mercosul. As duas espécies correm o risco de extinção. O lançamento oficial acontece apenas nas cidades de Corumbá, Cáceres (MT), São Paulo e em Teresina (PI).

“Corumbá encerra o ciclo de lançamentos, que já aconteceu nas outras três cidades”, explicou Cleyse Mary da Silva Gomes, gerente da Agência Filatélica de Campo Grande. Segundo ela, o objetivo do avento é chamar a atenção da sociedade para a preservação da fauna e flora nativa. Cleyse também destacou a participação do Município no evento.

“A cidade de Corumbá tem um papel muito importante na história dos Correios. Aqui foi fundada a primeira agência telegráfica do Mato Grosso integrado”, lembrou. O posto funcionava no prédio onde hoje está instalada a Ahipar (Administração da Hidrovia do Paraguai), na rua 13 de Junho. Ele foi inaugurado em janeiro de 1904 pelo Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, patrono da Arma de Comunicações do Exército Brasileiro.

Além dos selos, os Correios trazem à cidade parte do acervo do museu postal de Campo Grande e a exposição de selos com o tema Preservação do Meio Ambiente. A solenidade de lançamento acontece no dia 18 de novembro, às 20 horas, no Instituto Luiz de Albuquerque (ILA). A exposição fica em Corumbá até o dia 21. A atividade envolve as secretarias municipais de Meio Ambiente, Educação, Cultura e Turismo.

Os selos

A coruja-do-mato, ave de rapina noturna e excepcional caçadora, é mostrada em prontidão, à espreita de sua presa. O pica-pau-do-Parnaíba é visualizado em sua atividade predileta, firme em um tronco, pronto a bicar a madeira à procura de alimento. Na criação dos selos, os artistas Edson Endrigo e Eduardo Brettas caracterizaram as espécies mostrando detalhes peculiares de cada uma delas.

No canto inferior direito, aparece a logomarca do Mercosul. Foram utilizadas técnicas de fotografia e computação gráfica na elaboração das imagens. Os selos têm tiragem de 1.020.000 unidades ao preço de R$ 1,40 cada. As peças filatélicas podem ser adquiridas em qualquer agência dos Correios ou na loja virtual (www.correios.com.br/correiosonline).