Decreto municipal reconhece atuação social da SSCH

 Prefeitura de Corumbá

  
Solenidade marcou centenário da entidade no sábado

Decreto nº 488 assinado sábado à noite pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, durante as comemorações do centenário de fundação da SSCH (Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária), reconhece como relevantes os serviços prestados pela entidade, que nasceu em Corumbá e criou raízes por outras 22 cidades, incluindo Brasília e recentemente São Paulo.

A decisão do Executivo Municipal destaca o caráter social e filantrópico e a atuação da SSCH no campo da assistência social, educação, reabilitação e desenvolvimento cultural, formação profissionais de jovens para ingresso no mercado de trabalho. Também a considera orgulho da população corumbaense, “que teve sua cidade como berço”.

A SSCH foi fundada em 2 de agosto de 1908 por um grupo de jovens estudiosos corumbaenses e cuiabanos, entre 13 e 20 anos, com idéias revolucionárias para a época, liderado pelo escritor e poeta Mário Feitosa Rodrigues. Nasceu no Bairro Cervejaria a Seleta Sociedade dos Clubes dos Hebreus, que em 1926 ganhou o nome definitivo de Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária.

“Estes jovens nutriam idéias avançadas, revoltando-se contra as injustiças, e criaram a sociedade para combater a falta de educação dos filhos dos estivadores e dos pescadores em Corumbá”, recorda-se o atual presidente nacional da SSCH, o corumbaense Ricardo Tadeu Barros da Costa. “O clube sofreu discriminações, mas teve o apoio de setores como maçonaria e da Marinha.”

Feito humanitário

O ato solene em comemoração aos 100 anos da entidade ocorreu no salão nobre do Corumbaense FC, com a presença de integrantes de quadros de cidades de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso e de Brasília. Atualmente, são 22 quadros que se ramificaram pelos dois estados e pelo Distrito Federal, além de São Paulo, fundado recentemente, reunindo cerca de cinco mil voluntários.

Ao saudar os parentes e parentas da SSCH, que lotaram as dependências do clube, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, um dos homenageados pela entidade com uma placa, lembrou do grande feito humanitário do poeta Mário Feitosa Rodrigues, que é celebrado um século depois.

“Acredito que ele tenha sim sonhado com isso. Porque pessoas que têm a coragem de abrir uma frente de trabalho de solidariedade, têm sempre a esperança de que outros saberão entender e compartilhar do seu ideal”, completou.

Grande conquista

Ruiter disse que o ato era também de agradecimento. “Em nome do povo corumbaense quero dizer muito obrigado, expressar a gratidão de todos pela calorosa contribuição das SSCH com o bem-estar da nossa gente. Chegar aos 100 anos é uma grande conquista. E muito maior é o mérito quando se trata de uma instituição de caráter social, feito por pessoas abnegadas”.

O prefeito participou das festividades acompanhado da primeira-dama, Beatriz Cavassa de Oliveira, secretária de Integração das Políticas Sociais, e do secretário de Gestão Governamental, Haroldo Waltencyr Ribeiro Cavassa.