Corumbá avança nos índices de desenvolvimento social

 Prefeitura de Corumbá

  
Firjan aponta crescimento dos índices da qualidade de vida em Corumbá

Corumbá registrou forte avanço no cenário nacional nas três principais áreas do desenvolvimento humano segundo indicação do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), apurado pelo Sistema da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). O crescimento nos setores ligados à Saúde; Educação e geração de Emprego e Renda levaram o município pantaneiro a ocupar o 890º lugar no ranking do IFDM no país, que avaliou a situação em 5.564 cidades brasileiras.

Em âmbito nacional, o Índice Firjan conferiu a Corumbá o status de cidade que alcançou grau moderado de desenvolvimento. Na escala de valores está um degrau abaixo do nível que reflete o alto desenvolvimento dos municípios nestes três segmentos. Em um deles a cidade já atingiu o padrão de alto desenvolvimento.

A somatória da evolução nos três setores, de acordo com a pesquisa da Firjan, mostrou salto qualitativo da cidade em nível estadual. Corumbá hoje tem o 5º melhor índice entre os 77 municípios de Mato Grosso do Sul avaliados pela pesquisa da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro. Alcançando IFDM de 0,7144 o município corumbaense possui avaliação superior à média sul-mato-grossense que ficou na faixa de 0,7001. Acima também da média brasileira de 0,7129.

A escala do IFDM varia de 0 (pior) a 1 (melhor) para classificar o desenvolvimento humano do país. Neste intervalo, são consideradas quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4); regular (0,4001 a 0,6); moderado (de 0,6001 a 0,8) e alto (0,8001 a 1) desenvolvimento municipal.

A divulgação da pesquisa pela Firjan, ocorrida na última segunda-feira 04 de agosto, traz levantamentos referentes aos anos de 2000 e 2005. Em 2000, Corumbá apresentava IFDM de 0,5522. Ocupava à época, o 44º lugar no ranking estadual e a posição de número 2.414 no cenário nacional, segundo a Firjan.

O crescimento de Corumbá no período entre os dois levantamentos da Federação das Indústrias foi de 29,4%. Quarto maior desenvolvimento registrado em Mato Grosso do Sul pelo Índice Firjan. Corumbá superou em números relativos (taxas percentuais) o crescimento de cidades como Campo Grande (14,3%) e Dourados (24,3%). 

O serviço da saúde pública corumbaense foi qualificado como alto desenvolvimento, obtendo Índice Firjan de 0,8028 pontos. Avaliação muito próxima do nível 1, que indica o maior grau de desenvolvimento da localidade. A capacidade de geração de emprego e renda de Corumbá teve IFDM de 0,6752 colocando a cidade dentro do nível de moderado desenvolvimento. Contudo, a avaliação local superou a sul-mato-grossense que foi de 0,6114 neste mesmo segmento. O sistema de ensino adotado em Corumbá obteve Índice Firjan de 0,6651, classificação moderada, mas também superior à média encontrada no Estado, que foi de 0,6644.

Índice

O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal possibilita o acompanhamento do desenvolvimento humano, econômico e social dos municípios. Permite orientar ações públicas e acompanhar seus impactos sobre as cidades. Considera, com igual ponderação, as três principais áreas de desenvolvimento humano: Emprego e Renda, Educação e Saúde.

O indicador IFDM-Emprego&Renda acompanha a movimentação e as características do mercado formal de trabalho, cujos dados são disponibilizados pelo Ministério do Trabalho. As variáveis acompanhadas por este indicador são: Taxa de Geração de Emprego formal sobre o Estoque de Empregados e sua Média trienal; Saldo Anual Absoluto de Geração de Empregos; Taxa Real de Crescimento do Salário Médio Mensal e sua Média Trienal; e, Valor Corrente do Salário Médio Mensal.

Já o IFDM-Educação capta tanto a oferta quanto a qualidade da educação do ensino fundamental e pré-escola, conforme competência constitucional dos municípios. As variáveis acompanhadas por este indicador são: Taxa de Atendimento no Ensino Infantil; Taxa de Distorção Idade-série; Percentual de Docentes com Curso Superior; Número Médio Diário de Horas-Aula; Taxa de Abandono Escolar; e, Resultado Médio no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica.

Por sua vez, o indicador IFDM-Saúde visa avaliar a qualidade do Sistema de Saúde Municipal referente à Atenção Básica. As variáveis acompanhadas por este indicador são: Quantidade de Consultas Pré-Natal; Taxa de Óbitos Mal-Definidos; e Taxa de Óbitos Infantis por Causas Evitáveis. (Com informações da Firjan)