Ruiter diz que projeto da Rio Tinto é um avanço para Corumbá

 Divulgação

  
Audiência aconteceu esta tarde na governadoria

Os investimentos propostos pela Rio Tinto, através do projeto de expansão da Mina Corumbá, vão representar um grande avanço econômico para a cidade. Foi o que afirmou na tarde de hoje, quarta-feira, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, após participar de uma audiência no gabinete do governador André Puccinelli, em Campo Grande, com Andy Connor, presidente do Grupo Rio Tinto Brasil.

Ruiter, que estava acompanhado do deputado Paulo Duarte e do engenheiro Cássio Augusto da Costa Marques, deixou a governadoria confiante. “É um projeto bastante viável. A Rio Tinto é uma empresa de renome internacional e se houver este investimento, vai ser um grande avanço para o Estado, para a nossa região, o desenvolvimento do município, o crescimento econômico”, argumentou, destacando que tudo isto representará geração de renda e mais empregos para a população.

A mineradora pretende investir US$ 500 milhões e, na audiência com o governador, solicitou apoio político, para superar entraves com a legislação brasileira que proibe investimentos de empresas com maioria de capital estrangeiro, numa faixa de fronteira de 150 quilômetros.

Ruiter afirmou que deve haver engajamento das forças políticas “para convencimento das autoridades competentes”. Lembrou o protocolo de intenções já formalizado pelo grupo com o Governo do Estado e que “alguns itens evoluíram, outros não” e que será importante a união de todas as forças políticas do Estado, em apoio ao projeto.

No encontro, o governador se colocou como parceiro e sugeriu, em contrapartida, que a empresa invista na geração de empregos em Corumbá. Andy Connor informou que, no dia 18 de julho, o projeto de expansão da Mina Corumbá será defendido em Londres, em reunião com acionistas do grupo mundial.

A audiência foi acompanhada também pelo diretor de Operações e Logística da Rio Tinto, José Luiz de Carvalho; pelo gerente geral de Operações em Corumbá, Edson Miranda; pela secretária de Produção, Tereza Cristina Corrêa da Costa, e pelo secretário de Meio Ambiente, Carlos Said Medeiros.

A Rio Tinto

A Rio Tinto em Corumbá opera sua mina de minério de ferro desde 1991. Atualmente, a produção anual é de 2 milhões de toneladas e seu principal cliente está na Argentina. O processo de extração de minério é muito simples, pois o material é retirado a céu aberto e não necessita de uso de explosivos. O minério é retirado da Morraria Grande e é beneficiado na própria área. Esse processo de beneficiamento inclui a britagem (quebra do minério em partes menores), lavagem e peneiramento.

Parte deste minério ainda passa por um processo de secagem (procedimento incluído recentemente no processo). O material é então transportado por caminhões até a estação ferroviária de Antônio Maria Coelho. Neste local, distante 16 km da mina, é colocado em vagões e segue para o Porto Gregório Curvo, onde é embarcado em barcaças da Rio Tinto Logística e escoado através da hidrovia Paraná-Paraguai até o Paraguai, de onde parte deste minério segue para os mercados consumidores em navios maiores. (Com informações da Assessoria de Imprensa do Governo)