Obras garantem mais saúde para moradores do Cristo Redentor

 Prefeitura de Corumbá

  
Drenagem é executada no Cristo. Bairro ganha infra-estrutura

As obras de drenagem e pavimentação asfáltica que a Prefeitura de Corumbá está executando no Cristo Redentor, além de assegurar infra-estrutura para o bairro, vão garantir mais saúde à população. E é esta a expectativa da comunidade que convive com constantes problemas de doenças respiratórias, causadas principalmente pela poeira.

Como se sabe, as doenças respiratórias são a 3ª causa de mortes no mundo todo, ganhando da AIDS e só perdendo para as doenças cardiovasculares e os derrames. No Cristo Redentor, este drama afeta principalmente as crianças. Mas, os adultos também não estão livres. Por isto mesmo os moradores comemoram o fim de um drama.

É o caso de Madelina Pereira Ortiz, 45 anos, moradora na rua Rio Grande do Sul. Seu neto, de apenas três anos, sofre com uma bronquite asmática, segundo ela, a poeira é a principal causa. “È muito pó. Esta rua é linha de ônibus e isto complica mais ainda. Agora, com o asfalto, vai melhorar. Vamos ficar livre da poeira e também do barro, em dias de chuvas”, comemora.

Madelina ressalta ainda que, um outro problema a ser resolvido será a inundação que sempre ocorre em dias de chuvas constantes. “A enxurrada desce pela rua, entra pelo quintal da minha casa e sai na do vizinho. Eles estão fazendo drenagem e não teremos mais este problema”, diz, confiante.

Quem também vislumbra dias melhores é a comerciante Lucilene Silva de Oliveira Morais, 38 anos, moradora na rua Frei Mariano. Disse que não esperava o asfalto, “era só promessa” relata. “Até para a nossa saúde será importante”, continua. Mãe de seis filhos, ela afirma que sofre com problemas respiratórios causados pela poeira. “Meus filhos sempre tiveram problemas de alergia devido a poeira. O asfalto vai nos ajudar em todos os sentidos”, conclui.

Os problemas de doenças respiratórias no bairro atinge também os adultos. Ângela Lemos Roa, de 38 anos, safenada, moradora na Frei Mariano, diz que têm dificuldades para dormir. “Além das crianças, a gente também sofre com a poeira”.

Seu pai, Ângelo Roa, 78 anos, um dos primeiros moradores do Cristo (mudou-se para a região em 1955, 53 anos atrás), também tem motivos de sobra para comemorar. “Aqui era só mato. Não tinha nada. Hoje não. O bairro cresceu. Faltava o asfalto e ele está vindo”, diz, olhando para maquinário executando as obras de drenagem. “Isto também vai acabar com a inundação, principalmente com a enxurrada que desce do morro”, diz.

A obra

As obras foram iniciadas em abril e fazem parte do pacote lançado pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, que prevê investimentos total de R$ 79,3 milhões na a cidade, recursos oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do próprio município (R$ 24,7 milhões) e de emendas parlamentares.

No Cristo, a Prefeitura está implantando rede de drenagem, numa extensão de dois quilômetros, e 42 mil metros quadrados (26 quadras) de pavimento asfáltico. Fazem parte do projeto de Saneamento Integrado I, que prevê aplicação de R$ 23 milhões, R$ 19,6 do Governo Federal (PAC) e R$ 3,4 milhões do município, atendendo também os bairros Aeroporto, Popular Velha, Popular Nova e Nossa Senhora de Fátima.

  
Ruas são preparadas para receber o pavimento asfáltico