Em São Paulo, Corumbá busca investidores para a ZPE

Acompanhado pelos secretários Fermiano Yarzon (Desenvolvimento Industrial e Econômico) e Carlos Porto (Turismo e Relações Institucionais), o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira viaja na tarde de hoje, 09 de julho, para as cidades de Campo Grande e São Paulo. A viagem busca atrair empreendedores para a Zona de Processamento de Exportação (ZPE), que será implantada em Corumbá.

A regulamentação tributária e cambial das 17 ZPEs do Brasil foi sancionada pelo presidente Lula no dia 1º. A unidade de Corumbá, criada em 1993 por decreto do então presidente Itamar Franco, seria instalada na área do distrito de Maria Coelho, destinada posteriormente à mineradora MMX pelo Estado.

A implantação definitiva da ZPE no município deve ocorrer até o final de 2009, depois de cumpridas todas as etapas, ou seja: escolha e aprovação da nova área, que terá no mínimo 500 hectares, no distrito de Maria Coelho; obras físicas, alfandegamento e definição das empresas que se instalarão, após aprovação do conselho das ZPEs.

O presidente da Associação Brasileira de Zonas de Processamento de Exportação (AbraZpe), Helson Cavalcante Braga, que participou de uma reunião em Corumbá nesta terça-feira, dia 08, destacou que a cidade tem potencial para desenvolver uma das ZPEs de maior sucesso no País, atraindo grandes indústrias nacionais e multinacionais para processar sua matéria-prima abundante, como o minério.

Braga ainda detalhou as questões de regulamentação e incentivos fiscais da nova lei das ZPEs, que tramitou por dez anos no Congresso Nacional. Disse que das 17 unidades criadas no País, quatro estão prontas para operar (dependem de alfandegamento): Teófilo Otoni (MG), Araguaína (TO), Imbituba (SC) e Rio Grande (RS).