Corumbá sedia seminário da Fiocruz em agosto

O terceiro seminário Fiocruz Cerrado – Pantanal, que acontecerá em Corumbá nos dias 13 e 14 de agosto, vai discutir os temas relacionados à saúde da população fronteiriça e formação Cerrado/Pantanal. O encontro terá como sede o Sindicato Rural, na avenida General Rondon, 1033, no Centro da cidade. O seminário tem entre os objetivos definir a construção da grade de cursos; linhas de pesquisa e estabelecer as necessidades para a unidade regional que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) está implantando em Mato Grosso do Sul.

Uma vez instalada no Estado, a Fiocruz vai fortalecer as atividades para atender as demandas regionais de ciência e tecnologia, pesquisa, ensino, cooperação, serviços de referência e produção de insumos para a saúde. A produção da nova unidade também deverá abranger áreas como meio ambiente a agronegócio; saúde da população indígena; saúde nas fronteiras; agravos e doenças prevalentes; e atuação no Pantanal e no Cerrado.

Vinculada ao Ministério da Saúde, a Fiocruz promove atividades que incluem o desenvolvimento de pesquisas; a prestação de serviços hospitalares e ambulatoriais de referência em saúde; a fabricação de vacinas, medicamentos, reagentes e kits de diagnóstico; o ensino e a formação de recursos humanos; a informação e a comunicação em saúde, ciência e tecnologia; o controle da qualidade de produtos e serviços; e a implementação de programas sociais.

O seminário

O seminário de Corumbá será aberto com uma palestra do presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Paulo Marchiori Bruss, sobre “Direito à saúde”, na quarta-feira, dia 13 de agosto. O primeiro dia do evento será dedicado ao tema Saúde nas Fronteiras. O painel “Situação da saúde nas fronteiras” terá como palestrantes representantes das Secretarias de Saúde de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso; do Serviço Departamental de Saúde da Bolívia e da XIII Região Sanitária do Paraguai.

A temática “Formação Cerrado/Pantanal e Saúde” dominará as discussões do último dia de seminário na quinta-feira, 14. Estarão em debate as questões: Diversidade da flora do Cerrado e do Pantanal; Plantas medicinais; fitoterápicas e bioprospecção; Potencialidades da flootencialidades da flora do Cerrado e Pantanal: aproveitamento alimentar; A diversidade de mamíferos no Cerrado e Pantanal e a manutenção dos parasitas no ambiente natural; Biodiversidade de artrópodes vetores no Cerrado e Pantanal. A programação ainda prevê a realização de uma oficina técnica com os representantes institucionais.

As inscrições para o terceiro seminário Fiocruz Cerrado – Pantanal são gratuitas e podem ser feitas no período de 04 a 13 de agosto no site www.saude.ms.gov.br . O seminário é realização do Ministério da Saúde; Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS); Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS); Governo do Estado e Prefeitura de Corumbá. A iniciativa conta com apoio do Grupo de Estudos e Pesquisas em Populações indígenas; Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD); Universidade Católica Dom Bosco  (UCDB); Anhanguera; Uniderp; Embrapa e SUS.