Corumbá quer imunizar mais de 32 mil pessoas contra rubéola

A Secretária Executiva de Saúde Pública aproveitará a segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, no sábado, 09 de agosto, para iniciar a imunização de adultos contra a rubéola, seguindo a determinação do Ministério da Saúde. Os vinte postos que imunizarão as crianças contra a paralisia também vão oferecer a vacina contra rubéola para homens e mulheres com idades entre 20 e 39 anos, no horário das 08h às 17h.

A meta da Prefeitura de Corumbá é imunizar 32.261 pessoas contra a doença, sendo 16.262 homens e 16.199 mulheres.  Gestantes e pessoas que foram vacinadas há menos de trinta dias estão isentas da vacinação contra rubéola. A imunização contra rubéola seguirá durante a semana e terá o Dia D – definido pelo Ministério Saúde – no sábado, 30 de agosto, quando 15 unidades de saúde funcionarão em Corumbá, no período das 08h às 17 horas, para a Campanha Nacional de Vacinação para Eliminação da Rubéola.

No Brasil, o Ministério da Saúde pretende imunizar 70 milhões de pessoas, de ambos os sexos, contra a doença. Nos últimos dois anos, houve surtos de rubéola de forma dispersa em todo o país, uma ameaça à população ainda não vacinada. Em 2007, foram registrados 8.407 casos no Brasil, sendo 161 em mulheres grávidas o que resultou em 20 recém-nascidos com Síndrome da Rubéola Congênita – SCR (cegueira, surdez, retardo mental e cardiopatias, entre outras seqüelas).

A única alternativa para conter o avanço de casos, surtos e a SRC é a vacinação indiscriminada de homens e mulheres. O alvo principal é a população de sexo masculino. Em anos anteriores, foram mulheres e crianças. A faixa etária mais atingida é a de 20 a 34 anos de idade e 70% dos casos confirmados ocorreram entre os homens.

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Gerson Penna, todos devem ser vacinados, independente do histórico de vacinação ou doença anterior. “A campanha de vacinação causa impacto imediato para alcançar a meta de eliminação da Rubéola nas Américas até 2010, um compromisso internacional e nacional assumido pelo Brasil durante a 44ª reunião do Conselho Diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)”, acrescenta o secretário. (Com informações do Ministério da Saúde).