Bancada federal busca liberação de R$ 12 mi para anel viário

 Arquivo PMC

  
Anel viário foi assunto debatido entre Ruiter e Delcídio em Brasília, em março

Depois de assegurar recursos de R$ 274 milhões para obras de recuperação da BR 262, entre Corumbá e Anastácio, a bancada Federal de Mato Grosso do Sul busca agora a liberação de R$ 12 milhões, junto ao Ministério dos Transportes, para a conclusão da pavimentação dos 11,9 km do Anel Viário de Corumbá.

Foi o que assegurou o senador Delcídio do Amaral, informando que os recursos já estão previstos no Orçamento Geral da União deste ano. A conclusão dessa obra é uma antiga reivindicação do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira e tratada entre os dois, durante audiência ocorrida em março, em Brasília.

O anel será importante e vai ligar à rota bioceânica Brasil-Bolívia, permitindo que os produtos tenham ligação com o Pacífico e, ao mesmo tempo, desafogando o trânsito pesado de caminhões de cargas na área urbana de Corumbá.

“Vamos continuar trabalhando, juntamente com o governador e os secretários Girotto e Menezes, em uma demonstração clara de que a união de esforços entre o governo do estado e a bancada de deputados e senadores, que representam o nosso estado em Brasília, resulta sempre em benefícios para a população de Mato Grosso do Sul”, afirmou Delcídio. 

Recuperação da BR

Por outro lado, o Diário Oficial da União publicou nesta quinta-feira, editais  do Departamento Nacional de Infra-estrutura Rodoviária-DNIT, dando início ao processo de licitação para a realização de obras de recuperação da rodovia BR-262, no trecho de 283 km entre os municípios de Anastácio e Corumbá. 

As obras vão ser realizadas com recursos de R$ 274 milhões, viabilizadas junto ao Ministério do Transporte pelo senador Delcídio do Amaral (PT/MS) e o governador André Puccinelli.

“Essa é uma grande vitória para Mato Grosso do Sul”, comemorou o senador. “Eu, o governador André Puccinelli e os secretários de Obras, Edson Girotto, e Meio Ambiente, Carlos Alberto Menezes, trabalhamos fortemente nos últimos meses junto ao Ministério dos Transportes, no sentido de sensibilizar o ministro Alfredo Nascimento, a direção e o corpo técnico do DNIT para a importância da restauração da BR 262, que é fundamental não só para atender aos  moradores de Miranda, Bodoquena, Ladário e Corumbá, como também para os turistas que visitam o Pantanal. Além disso, temos que preparar a estrada para o aumento do fluxo de tráfego  que certamente advirá com a conclusão do asfaltamento da carretera que liga Puerto Suarez a Santa Cruz de La Sierra, criando uma nova rota, totalmente pavimentada, do Brasil para a Bolívia, e de lá aos portos do Chile”, explicou Delcídio.

O senador revelou que o projeto de restauração da BR 262, entre Anastácio e Corumbá vai promover uma melhora significativa nas condições da rodovia, pois prevê a recuperação total da pista, a recomposição dos acostamentos, intervenções para preservar o meio ambiente no trecho em que a estrada corta o Pantanal e a implantação de nova sinalização. As propostas das empresas interessadas em executar os serviços devem ser entregues no DNIT até o dia 13 de agosto e o início das obras está previsto para setembro. O prazo de conclusão é de 720 dias.

“Nos últimos anos o DNIT fez um trabalho importante de restauração do trecho de aproximadamente 140 km que vai de Campo Grande a Anastácio. Agora, pela primeira vez na história do órgão, a Superintendência Regional do DNIT em Mato Grosso do Sul ficará responsável diretamente pela licitação, o que dará muito mais agilidade ao processo”, afirmou.

“Nos últimos anos o DNIT fez um trabalho importante de restauração do trecho de aproximadamente 140 km que vai de Campo Grande a Anastácio. Agora, pela primeira vez na história do órgão, a Superintendência Regional do DNIT em Mato Grosso do Sul ficará responsável diretamente pela licitação, o que dará muito mais agilidade ao processo”, afirmou.