Ruiter anuncia construção de capela de São João durante missa

 Foto: Marcos Boaventura/PMC

  

 Prefeito Ruiter anunciando a construção da capela  

Os devotos de São João Batista terão uma capela própria para atos religiosos. O lançamento da obra foi anunciado ontem à noite, segunda-feira, pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, durante a missa em homenagem ao Santo, realizada na Igreja Nossa Senhora da Candelária, padroeira da cidade, celebrada pelo padre Celso Ricardo. Na oportunidade o prefeito corumbaense convidou os fiéis para o ato de lançamento da obra que acontece nesta terça-feira, dia do Santo, na Ladeira Cunha e Cruz, que dá acesso ao Porto Geral, onde acontece a maior festa junina do centro oeste brasileiro.

O anúncio do prefeito foi aplaudido de pé pelos devotos que lotavam a igreja. Entre os presentes autoridades não só de Corumbá, mas também de outras regiões do Estado, como o ex-governador Zeca do PT, acompanhado da esposa Gilda Maria Gomes dos Santos; deputado estadual Paulo Duarte; general Rui Alves Catão, comandante do Comando Militar do Oeste; general José Carlos dos Santos, comandante da 18ª; capitão de mar-e-guerra Alexandre de Morais Reis, chefe do Estado Maior do 6° Distrito Naval, que representou o comando; primeira Dama Beatriz Cavassa de Oliveira, secretária especial de Integração de Políticas Sociais; vice-prefeito Antônio Juliano de Barros; vereador Antônio Galã, além de secretários, assessores e outras autoridades da região.

O prefeito corumbaense, em rápido discurso, encerrou a missa e, além de anunciar a construção da capela, reafirmou o trabalho que está sendo desenvolvido pela Prefeitura de Corumbá, para tornar o Arraial do Banho de São João como um Patrimônio Cultural do país. Destacou a presença do ex-governador Zeca do PT que, quando governante, contribuiu para a revitalização da cultura corumbaense, como a festa de São João. Elogiou o padre Celso Ricardo, dizendo que ele “foi muito feliz” na celebração do culto religioso, e que a cidade atravessa “um momento maravilhoso” e que está “trilhando” um caminho “progressista, mais humano”.

A missa

Durante a missa, o padre Celso Ricardo destacou São João, “aquele que veio preparar o caminho do Senhor”. Disse ser o único Santo que os fiéis celebram a data de seu nascimento e de sua morte. “Esta que estamos comemorando hoje, é a festa de natividade de São João Batista. Relembra o batismo e faz com que todos nós, cristãos, assumimos o compromisso de vida com a sociedade”, enfatizou.

Enalteceu a festa, uma tradição de mais de 100 anos em Corumbá, “que tem o lado religioso e o lado tradicional”. Explicou que o banho do Santo no rio Paraguai, simboliza o batismo. “Foi ele que batizou Jesus Cristo”. Afirmou ainda que há anos, acompanha a festa, o banho do Santo no rio Paraguai. “Que eu tenha conhecimento, Corumbá é o único lugar do mundo que mantêm esta tradição de banhar o Santo. Esta festa faz com que todo o Mato Grosso do Sul se una na maior festa do Centro Oeste”.

Durante a missa, um momento marcante foi o banho do Santo. Padre Celso afirma que, durante um período de 9 dias que antecede o dia de São João Batista, o ato é realizado pela Igreja, também uma tradição, para, após a missa, o Andor ser levado em cortejo até o rio Paraguai.

Romão Chaim Assef, 80 anos, devoto de São João, vai à frente. Desce e sobe a ladeira Cunha e Cruz, carregando o andor, auxiliado por outros integrantes da comunidade. “Faço isto desde criança. Já nem me lembro quantos aos. Vem de família. É um sistema de vida, um costume cristão”, disse Assef, se preparando para cumprir um trajeto de mais de 300 metros de descida pela ladeira.