Frio não tira brilho da festa de São João em Corumbá

A baixa temperatura na região, variando de 14 a 20ºC nesta segunda-feira, 23 de junho, não está tirando o brilho do Arraial do Banho de São João de Corumbá. A média de público estimada em 10 mil pessoas até ontem, domingo, deve aumentar sensivelmente esta noite, ponto alto da programação elaborada pela Prefeitura Municipal, que será marcada pela descida dos andores pela Ladeira Cunha e Cruz, para o banho do Santo no rio Paraguai. A previsão é que mais de 100 façam o trajeto, superando os anos anteriores, o que demonstra crescimento da festa que pode se tornar Patrimônio Imaterial junto ao Ministério da Cultura, através do IPHAN.

Para a professora Ligia Maria Baruki e Melo, secretária executiva de Educação e que responde pela Fundação de Cultura, o Banho de São João é uma “autêntica idiossincrasia corumbaense”. No entender dela, é justamente o jeito de ser do corumbaense que diferencia esta manifestação cultural popular das demais festas juninas brasileiras.

“Se emprestarmos termos das Ciências Biológicas, podemos dizer que o Banho de São João no rio Paraguai, tornou-se o Cromossomo ou o DNA identificador de Corumbá no Corpo Cultural Brasileiro”, aponta a secretária, ao comentar a importância desta festa para a comunidade pantaneira, “a moeda cambiaria social de grande valor que o turista de outros estados brasileiros e os passageiros internacionais procuram obter com a sua visita em nossa cidade neste período”, prossegue, utilizando palavras do glossário das Ciências Econômicas.

Os turistas, no entender de Lígia, “trocam esses dias para passar conosco e enriquecer a sua experiência cultural. Ter mais momentos prazerosos acumulados no seu banco existencial”, diz, apostando em maior riqueza cultural de quem visita Corumbá no São João, com “mais experiência e casos para compartilhar com os seus amigos e familiares”.

“Se emprestarmos vocábulos da Matemática, podemos dizer que o Banho de São João é o denominador comum e o diferencial que singulariza a festa junina corumbaense no universo brasileiro”, lembra, numa referência aos 87 andores cadastrados e que descerão a Ladeira Cunha e Cruz para o banho do Santo esta noite, junto com outros festeiros que deverão engrossar “o nosso Patrimônio Imaterial, bem coletivo e a herança que estamos deixando para as futuras gerações de corumbaenses”, completa.

Conforme a secretária, a Fundação de Cultura e a Secretaria Executiva de Turismo já estão com todos os detalhes para a descida do Andor Oficial da Prefeitura, às 22h30. A concentração será no Instituto Luis de Albuquerque, a partir das 20h.