Notícias Notícias

 

Ruiter participa de Road Show sobre viabilidade hidroviária do Rio Paraguai

19 de Maio de 2017 - 13h03

Evento acontece no hotel Nacional. (Renê Marcio Carneiro) Evento acontece no hotel Nacional. (Renê Marcio Carneiro)

Durante toda a sexta-feira, 19 de maio, Corumbá sedia o “Road Show EVTEA da Hidrovia do Rio Paraguai”, um circuito de palestras técnicas sobre os resultados obtidos no Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) referente ao trecho brasileiro da Hidrovia. O evento acontece no hotel Nacional desde às 09h30. Compareceram à abertura do Road Show o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, bem como o prefeito de Ladário, Carlos Anibal Ruso, e o senador sul-mato-grossense Pedro Chaves (PSC). Evander Vendramini, presidente da Câmara de Vereadores de Corumbá, e Fábio Peixoto, presidente do Legislativo ladarense, também estiveram presentes. De Mato Grosso veio o deputado estadual Leonardo Albuquerque (PSD).

 

O Estudo de Viabilidade reúne conjunto de análises obtidas por meio de levantamentos realizados por equipe multidisciplinar formada por dezenas de professores doutores, acadêmicos de graduação, mestrado e doutorado do Instituto Tecnológico de Infraestrutura de Transportes (ITTI) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Foi executado por meio de Termo de Cooperação com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que solicitou o estudo.

 

Para o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, do ponto de vista do desenvolvimento de Corumbá, a importância dessa hidrovia é fundamental. “Vai permitir que a gente elimine um grande gargalo que é o custo das exportações de nossos produtos. A questão do transporte onera muito o setor de comercialização dos nossos produtos, principalmente das commodities. É necessário que o nosso rio Paraguai tenha condição de fato de servir como escoamento de produtos, como integração de países e integração de desenvolvimento e riquezas e, acima de tudo, como fator fundamental na geração de renda, riquezas e empregos, principalmente no momento que a gente vive de recessão econômica”, afirmou.

 

Marcos Henrique Derzi, coordenador-geral da Administração da Hidrovia do Paraguai (AHIPAR), afirmou que o DNIT tem a intenção de explorar o potencial hidroviário dos rios brasileiros. “O estudo foi finalizado no final de 2015 e esse é o primeiro Road Show para apresentação do produto para expor qual a viabilidade do rio para investimentos do Governo e de empresas privadas. É uma pesquisa bem complexa, de cerca de 1.600 quilômetros de rio. Hoje temos um rio muito pouco aproveitado pela capacidade que tem. Temos um rio navegável, mas não temos uma hidrovia hoje. O DNIT quer despertar as hidrovias brasileiras para provar a economicidade de se transportar em uma hidrovia do que em uma rodovia".

 

Exploração sustentável da hidrovia


O chefe do Executivo corumbaense destacou que Corumbá é privilegiada por ser banhada pelo rio Paraguai, situação que a coloca em condições melhores que muitas cidades e, por isso, a importância de se desenvolver essa hidrovia. “A gente tendo um manancial como o rio Paraguai, tendo condições melhores que muitas outras regiões, e a gente não tem ainda a exploração como deveria ser. É fundamental que os setores ambientais e econômicos cheguem a um bom termo para que possamos ter essa exploração respeitando o meio ambiente, mas que o respeito não crie um óbice maior ao desenvolvimento. Que a gente tenha essa noção e essa percepção que hoje o avanço tecnológico e a modernização dos parques industriais permitem conciliar desenvolvimento e crescimento econômico respeitando o meio ambiente”, disse Ruiter.

 

Em seu discurso, o senador Pedro Chaves (PSC) se colocou à disposição dos municípios de Corumbá e Ladário para apoiar propostas como a que está sendo debatida hoje. Destacou também que o projeto desenvolvido pelos pesquisadores é bastante viável economicamente e trará impacto positivo não só para o Mato Grosso do Sul, como para todo o País. “Muito me honra participar desse circuito de palestras técnicas sobre a viabilidade ambiental do canal de navegação do rio Paraguai. Essa é um a iniciativa relevante para o desenvolvimento da navegação e do comércio. A ciência e a razão dos nossos dias têm todas as condições de criar mecanismos de proteção ambiental que permitam explorar, com base sustentável, as riquezas do bioma pantaneiro”, disse o senador.

 

Ele observa o estudo como algo grandioso. “É um passo gigantesco para que este rio continue tendo sua importância histórica e econômica. O rio Paraguai, no século passado, criou todas as condições para que Corumbá se desenvolvesse, desde o comércio nacional e internacional a uma cultura de grande relevo, elevando a cidade a uma das mais importantes da América do Sul daquela época. Seu porto recebia novas ideias, mercadorias e imigrantes do mundo inteiro”, destacou Pedro Chaves.

 

Pesquisa


O EVTEA analisou o trecho de 1270 km entre Cáceres/MT e Porto Murtinho/MS e projetou as potencialidades futuras da Hidrovia no que se refere às ações para a melhoria da infraestrutura, aumento da segurança na navegação, transporte de novas cargas, implantação e reestruturação de terminais portuários. Foram necessários dois anos para a conclusão da pesquisa.

 

Para fazer o levantamento, os pesquisadores realizaram cinco expedições de campo somando 4 mil km navegados pelos rios Paraguai, Miranda e Cuiabá. Três das expedições foram realizadas em parceira com o 6º Distrito Naval de Ladário, da Marinha do Brasil, com o qual a UFPR assinou um Acordo de Cooperação permitindo a troca de experiências, a coleta de informações e a proposição de ações com o objetivo de melhorar a Hidrovia.


Voltar Imprimir Enviar Por Email

Notícias Outras Notícias

 

Campanhas Campanhas

 
Ouvidoria Geral
216-banner-ouvidoria-01