Notícias Notícias

 

Prefeito se reúne com a Azul e busca melhorias no transporte aéreo

10 de Maio de 2013 - 14h06

Em Campo Grande, prefeito se reune com diretoria da Azul (Foto: Divulgação) Em Campo Grande, prefeito se reune com diretoria da Azul (Foto: Divulgação)

Desde quando ainda era candidato à prefeitura de Corumbá, Paulo Duarte já falava da necessidade urgente de melhoria na prestação de serviço da companhia aérea Azul, que opera na cidade.

 

Na manhã desta sexta-feira, 10, o chefe do administrativo se reuniu com representantes da companhia em Campo Grande, em encontro onde foram discutidas não apenas a questão dos voos para Corumbá, mas também as altas tarifas praticadas pela empresa.

 

Há algum tempo a companhia vem cancelando sistematicamente diversos voos, prejudicando bastante o turismo na cidade. O prefeito pediu explicações e principalmente providências e ouviu da diretoria da Azul que não há meios de se cancelar essas mudanças nos horários dos voos domésticos para a Cidade Branca, previstas para acontecerem já no próximo dia 18 de maio, uma vez que a própria Agência Nacional da Aviação (ANAC) já autorizou e qualquer alteração nesse sentido demoraria no mínimo dois meses para ser processada e aprovada pela ANAC.

 

Outra questão discutida foi o cancelamento dos voos aos sábados, que tem provocado muitos transtornos aos turistas que já têm pacotes fechados. De acordo com os representantes da Azul, a aeronave é colocada em manutenção nesse dia, mas como o cliente não pode ser prejudicado, eles se comprometeram a levar essa questão à diretoria da empresa e encontrar uma solução para o caso.

 

Em relação ao tarifário praticado, o prefeito considera proibitivo devido aos altos valores, os representantes da Azul também se comprometeram a discutir a questão com a diretoria da empresa e dar um retorno em, no máximo, 15 dias. Essa resposta envolve os três assuntos. “Vamos aguardar, ansiosos, por uma decisão favorável, tendo em vista o grande potencial que Corumbá possui e do qual a empresa poderia se beneficiar muito mais se enxergasse a quantidade de turistas e também profissionais que necessitam de transporte rápido e seguro”, disse o prefeito Paulo Duarte.

 

O resultado da reunião, segundo o prefeito, não foi de todo ruim, mas poderia ter sido melhor. “Confesso que saí do encontro bastante frustrado e indignado com a atitude das grandes corporações que operam na nossa cidade”, disse. “É inadmissível que as decisões sejam tomadas sem saber qual o impacto que elas irão provocar na comunidade e também na viabilidade econômica de inúmeros projetos, em especial numa das principais vocações do nosso município que é o turismo”, acrescentou. 

 

Na reunião estiveram presentes a diretora-presidente da Fundação de Turismo do Estado, Nilde Brum, a diretora-presidente da Fundação de Turismo do Pantanal de Corumbá, Hélènemarie Dias Fernandes, representantes da Infraero, da empresa Azul, a presidente da Acert de Corumbá, Joyce Santana, um porta-voz do senador Delcídio do Amaral, além de empresários do turismo corumbaense.

 

Copa do Mundo

 

Com seus 65 mil quilômetros quadrados Corumbá é o 11º maior município brasileiro em extensão territorial. Possui 22 atrativos turísticos na área urbana e outros 20 na zona rural. Ao longo do ano a cidade promove inúmeros eventos culturais que atraem não apenas turistas de todos os cantos do país, bem como do mundo. Os quatro eventos mais importantes são o Carnaval Cultural, o Festival América do Sul, o Banho de São João e o Festival Pantanal das Águas. Somente nesses quatro grandes eventos Corumbá recebe em média 15 mil turistas. Outro grande filão é o turismo de pesca que atrai 12.600 pessoas/ano.

 

De acordo com um levantamento feito pela Fundação de Turismo de Corumbá, o fluxo anual de pessoas que chegam à cidade por via terrestre e desembarcam na rodoviária, é de 50.400 passageiros. Só para se ter uma ideia, uma pesquisa realizada durante o carnaval deste ano mostra que 80% dos turistas que viajam para Corumbá são de classe média. Os 20% restantes são de classe média alta. Como meio de transporte, 50% utilizam carro próprio, 45% chegam à cidade de ônibus e apenas 5% utilizam como meio de transporte para Corumbá o avião. Os dois principais motivos são o alto preço da passagem e a pouca disponibilidade de assentos.

 

Tanto para a Fundação de Turismo de Corumbá quanto para a presidente da Acert, Joyce Santana, se houvesse uma melhora tanto no tarifário quanto na oferta de vôos, haveria muito mais pessoas interessadas em usar o avião como o principal meio de transporte até a cidade. "Além dos turistas, temos como potenciais passageiros executivos de grandes empresas instaladas na região, militares das Forças Armadas e também as pessoas que moram na fronteira com a Bolívia", explica Sandro Asseff, técnico da Fundação de Turismo.

 

Outro fator importante exposto no encontro de forma a sensibilizar os representantes da Azul Linhas Aéreas é a proximidade da Copa das Confederações: "A Embratur já sinalizou e publicou a cidade de Corumbá como o portal de entrada para o Pantanal durante a Copa do Mundo de 2014", anunciou a Diretora Presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Nilde Brum, "Por isso é muito importante que as tarifas e os horários de vôo sejam revistos", finaliza.



Voltar Imprimir Enviar Por Email

Notícias Outras Notícias

 

Campanhas Campanhas

 
http://do.corumba.ms.gov.br/corumba
Ouvidoria Geral
Ouvidoria da Saúde